Vocês tem um novo álbum chegando, vão performar no VMAs.. Como vocês estão se sentindo?
Lauren: Nós estamos muito animadas..
Normani: Ainda estamos meio que processando isso, ainda não acreditamos.
Ally: Essa é literalmente a performance mais icônica de nossas carreiras. Estamos em êxtase.

Vocês acham que chegaram finalmente onde o Fifth Harmony deveria estar?
Dinah:
Definitivamente
Lauren: Estamos muito orgulhosas de tudo que estamos fazendo e como estamos fazendo. Estamos conectadas de uma maneira que nunca aconteceu antes. E tem o VMAs que é tipo icônico. Se você pensar em várias performances que já aconteceram em premiações como Britney e Madonna. É isso, é muito legal que vamos poder estar nesse palco onde lendas já estiveram.
Dinah: E também, estávamos comentando nos bastidores, que faz muito tempo que um girl group não se apresenta no VMA.. Então é tipo temos que estar lá e representar. Isso me arrepia.

Tem mais pressão agora do que antes? Pois agora vocês estão cantando música realmente de vocês, o bebê de vocês.
Lauren:
Essas musicas conseguimos nos conectar muito mais pois fizemos parte disso. Escrever a música, a criação, a escolha que fizemos.

Nós vimos a prévia do novo clipe e posso dizer que ainda estou suando com aquilo. Estava calor na gravação?
Ally:
Sim, estava muito calor no set…
Lauren: Ainda tínhamos um borrifador de água para fazer parecer que estamos mais suadas.

Como foi para vocês voltarem para o estúdio?
Normani:
Foi como se tivessem devolvido o nosso poder, na verdade, não é que nos deram isso na primeira vez. Muitas vezes esperavam que fizéssemos o que disseram. Todas as ideias ficaram guardadas… Mas é muito bom que isso tenha mudado dessa vez, estamos mais maduras tanto quanto pessoa quanto artisticamente. Vocês poderão ouvir isso através da música.
Ally: Trabalhamos em pares para co-escrever. Escutávamos a música e conversávamos sobre o que ela no passou, sobre o que sentimos. Tivemos diferentes perspectivas e nos conectamos ainda mais.
Dinah: Ter a liberdade de escrever o que estava pensando ou sentindo, ir a lugares que era vulnerável. Para mim foi bom finalmente ter isso. Colocar tudo isso em ação, foi tipo finalmente, parecia estar na Disney.
Lauren: Eu era insegura pois estavam sempre falando que algo bom seria algo que virasse um hit o que não é verdade, é mais que isso você não precisa pensar em criar um hit é sobre se inspirar e se conectar.
Normani: É totalmente diferente. Eu fico muito animada em ir no estúdio todos os dias pois fico pensando no que podemos criar.
Dinah: Olhando nos álbuns passados tínhamos muitos feats e nesse temos apenas um. E é sobre a gente, nos escrevemos o álbum e não precisamos de outros artistas
Lauren: A música soava completa sem o feat. E pensar tipo ‘isso está muito bom’. Essa nova era nos ajudou a nos conectar uma com as outras e ser vulnerável uma com as outras.

Onde você aguardam as ideias que tem?
Lauren:
Eu tenho milhões de gravações de vozes, bloco de notas, em diários, depende muito. Eu tenho um diário que guardo na minha bolsa e carrega em todo lugar.
Dinah: eu tenho um caderno onde escrevo e também gosto de ficar desenhando alguns personagens..
Ally: Ela é muito boa, vocês deveriam ver…
Dinah: eu escrevo coisas que acontecem no meu dia, estamos indo e vindo toda hora e quando alguém me pergunta o que aconteceu no fim de semana eu não lembro por isso estou sempre escrevendo e anotando.

É irritante que a Taylor Swift está lançando música na sexta também?
Lauren:
Não!
Ally: Estamos muito animadas.
Lauren: É diferente, vamos lançar um álbum e ela um single. Vai com tudo Taylor, mal posso esperar.

O que sente mais falta em uma vida normal?
Ally:
Passar um tempo na casa dos meus avós
Dinah: Viagens com minha família
Normani: Passar um tempo decente com meus amigos

Um conquista a longo termo tanto pessoal quanto como um grupo.
Lauren:
pessoal, chegar a um ponto em que continuo tentando chegar ao meu potencial máximo e como um grupo ganhar um grammy, estou colocando na mão dos universos e espero que alguma vez alguém escute a música e se sinta tocado por ela.
Normani: como um grupo também um grammy ou talvez um filme sobre o grupo..
Lauren: ‘The World In Harmony’
Normani: e pessoal acho que olhar para trás e ter certeza que fiz tudo que eu queria e não ter arrependimento.
Dinah: e viver a minha vida sem arrependimento, fazer tudo que posso, estar em um lugar confortável e feliz com a minha família. Quando estamos trabalhando quase não vemos a família mas quero trabalhe duro para ficar confortável e ficar com eles. E como um grupo espero ir ao casamento uma das outras e quero ser a madrinha de honra.
Ally: pessoal seria realizar todos os desejos do meu coração, tenho diferentes paixões e quero explorar todas elas. E como um grupo… Tipo o VMAs já é uma dessas coisas, é um sonho que passamos por tanto e agora vamos estar lá.

Publicado por Barbara Ianhes em 24 de agosto de 2017

FifthHarmonyBrasil.Com

• Hospedado pela equipe Flaunt Network

Fifth Harmony Brasil 2013-2017 - Alguns Direitos Reservados •