Durante a tarde de hoje, 20, Lauren compareceu ao BeautyCon Festival em New York onde falou sobre sua orientação sexual, como foi contar ao seus pais e o processo de aceitação de si mesma. Confira tudo que aconteceu!

Para quem não sabe, Beautycon é descrito como “um encontro de moda e beleza para as pessoas mais influenciáveis da internet e todos que são obcecados por elas”. É um movimento de auto conhecimento que junta um interesse comum de todos – beleza, moda, estilo e continuar verdadeiro a si mesma.

Aceitação da sexualidade feminina• Quando eu estou me aceitando, aceitando o meu corpo e a minha sexualidade, eu tenho o direito de ser sexual, tenho direito de querer ser desse jeito. Quando essa aceitação não cai bem pra você, e você pensa, “Você não tem respeito próprio”, ou, essa é a minha favorita, “Você não se respeita por causa da roupa que está vestindo”. Senhor, você não tem respeito comigo por causa da roupa que eu estou vestindo! O respeito está com você, do jeito que você me vê e do jeito que eu sou. Se você me olhar vestindo um vestido curto e pensar, “Ela não se respeita”… não, eu me respeito muito. Você é quem não me respeita e não respeita as minhas escolhas quanto ao meu próprio corpo. Esse é o problema.”

Como foi traumatizante quando os fãs a chamavam de bissexual quando nem ela estava pronta para aceitar isso• “[…] dos fãs sabendo que eu era bissexual. Aquilo me traumatizou muito quando eu era mais nova, pois eu pensava que eu não estava pronta. Eu nem estava pronta para aceitar aquele fato sobre eu mesma, então ouvir outras pessoas dizendo isso me deixou com raiva, fez com que eu me odiasse, honestamente. Eu pensava, “Pare! Por que você vê isso? Como você vê isso? O que você está buscando quando enxerga isso?”. Aquilo me ofendia. Demorou muito tempo para chegar ao ponto em que pensei, “Foda-se”. Eu me amo, e eu sei quem eu amo, sei quem eu sou e conheço a minha alma. Essa foi a parte mais importante: aceitar isso pra mim mesma. E quando isso chegou? Eu escrevi num artigo! E o mundo inteiro descobriu! Eu só continuei a partir disso.

Como foi se assumir bissexual aos seus pais• Eles sabiam, com certeza. Eu sempre fui muito aberta com os meus pais, sou muito próxima deles. Eles nunca me fizeram sentir medo de ser quem eu sou. Sempre me permitiram o espaço para que eu me explorasse, para que eu encontrasse as diferentes partes de mim que me faziam ser quem sou. Claro que eles têm suas opiniões próprias sobre quem eu deveria ser. Eles são pais, isso acontece, mas no final do dia, eles apoiam muito e aceitam quem eu sou, meus ideais e meus valores. Honestamente, eu agradeço ao universo e a Deus por isso, pois sei que isso não é a situação de muitas pessoas por aí. Muitas garotas me disseram, “me sinto tão inspirada por você, mas não sei o que fazer na minha situação, pois se eu me assumir, meus pais me expulsarão.” ou “meu irmão vai parar de falar comigo.” É tão assustador viver com isso e ter que sentir medo de perder relacionamentos que importam para você por culpa de quem você é. Isso, psicologicamente machuca muito as pessoas. Encontrem o amor e a aceitação dentro de vocês, e uma vez que encontrarem, não importa o que qualquer pessoa diga, vocês nunca se sentirão sem esperança ou sem valor. Nunca haverá sentimentos assim dentro de vocês, pois sabem disso e não precisam de mais ninguém.

GALERIA: Lauren @ BeautyCon Festival, NY

créditos pela matéria @LaurenComBR

Publicado por Barbara Ianhes em 20 de maio de 2017

FifthHarmonyBrasil.Com

• Hospedado pela equipe Flaunt Network

Fifth Harmony Brasil 2013-2017 - Alguns Direitos Reservados •