Temos o dever de surpreender e fazer com que esse seja o melhor concerto da “7/27 Tour” para as meninas, certo? Para isso, nossa equipe se reuniu com diversos fãs para pedir sugestões e opiniões e, após nos reunir com variados updates, projetos, grupo de fãs no whats app e vocês, nós separamos algumas surpresas para serem apresentadas no show, confira tudo logo abaixo e compartilhe com todos os seus amigos e conhecidos que irão para alguma das cidades brasileira onde Fifth Harmony se apresentará.
Ainda não sabemos a setlist da 7/27 Tour, por isso, separamos surpresas em músicas que temos certeza que as meninas irão apresentar, caso alguma dessas músicas não esteja na setlist atualizaremos esse post com mais informações.

PARA TODOS OS SHOWS | 727BRASIL

1.IMPOSSIBLE | No ano de 2014, quando Fifth Harmony veio para o Brasil pela primeira vez, os fãs (durante os shows do Rio de Janeiro e Brasilia) pediram para que as meninas cantassem a música Impossible e, no show de São Paulo, elas cantaram um trechinho para nós no palco. A ideia é pedir Impossible nos shows, assim como foi feito em 2014, para que isso seja algo especial que tenha entre elas e o Brasil. Esperamos atingir o mesmo objetivo de 2014, então contamos com vocês!

2.WORKFROMBRAZILDurante o refrão de ‘Work From Home’ cantem ‘Work From Brasil’. A ideia é fazer o mesmo que a cantora Demi Lovato fez com a música Made In The USA nos shows do Brasil (mudar o refrão para o nosso país). Essa surpresa gerou muitos questionamentos nas redes sociais pois ‘ficaria fora do tom, não combinaria com a musicalidade da música’ porém fizemos uma enquete e gostamos da ideia por isso vamos mante-la.

3.APROVEITE | Isso já sabemos que vocês farão porém não custa nada reforçar! Cante alto, dance, pule muito! Queremos que o show seja marcante para as meninas, mas ao mesmo tempo queremos que seja para você! Então, aproveite muito o show!

4.I LIED | Se a setlist permanecer a mesma, as meninas saem no palco por alguns minutos, a idéia é começar a cantar I Lied nesse intervalo de tempo. Comecem pelo refrão mesmoI said I love you but I lied..’ 

PORTO ALEGRE | 28 de Junho

1.#HAPPYBIRTHDAYLAUREN | Um dia antes do show de Porto Alegre, será o aniversário da Lauren. Pensando nisso, iremos cantar ‘Happy Birthday’ e levar plaquinhas para ela. Essa surpresa acontecerá durante o meio do show onde as meninas param para conversar com os fãs.Confira os modelos de plaquinhas e escolha a sua. 

modelo

2.APP Light | Durante a música ‘All In My Head (Flex)’, por ser um música mais agitada e esses aplicativo proporcionar luzes que piscam em diferentes cores, iremos acender a lanterna desse aplicativo, quem não puder baixa-lo use a lanterna/tela do celular para causar um efeito especial.

 app1 app2

CURITIBA | 29 de Junho

1.BO$$ | Dólares curitibanos personalizados para cada uma das meninas. Durante a música ‘BO$$’. Clique aqui para ler recomendações de como colar o seu.
Clique aqui para baixar o Modelo Dólar Ally. | Clique aqui para baixar o Modelo Dólar Camila. | Clique aqui para baixar o Modelo Dólar Normani. | Clique aqui para baixar o Modelo Dólar Dinah. | Clique aqui para baixar o Modelo Dólar Lauren.

wb

2.Lanterna | Durante a música ‘No Way’, por ser um música mais lenta, iremos acender a lanterna ou tela do celular para causar um efeito especial.

RIO DE JANEIRO | 01 de Julho

1.Work From Brazil | A música ‘Work From Home’ está sendo um grande sucesso, por isso, não poderíamos deixar de homenageá-la. Durante o refrão de ‘Work From Home’ iremos levantar a plaquinha escrito Work From Brazil. Clique aqui para baixar o modelo.

WFB

2.LanternaDurante a música ‘Dope’, por ser um música mais lenta, iremos acender a lanterna ou tela do celular para causar um efeito especial.

3.Neon | Leve tinta Neon para se pintar!! O pessoal da filá estará pintando e fazendo corações no pulsos, então, não deixe de levar a sua!

BRASÍLIA | 03 de Julho

1.Papel Picado | O local do show de Brasília é bem rigoroso, conversamos com algumas pessoas e as mesmas disseram que era proibido a entrada com plaquinhas. Então, alguns updates e fãs locais sugeriram para nós papel picado. A ideia seria cada um levar o seu e durante o ultimo refrão de This Is How We Roll, logo depois do ultimo refrão (depois que a Camila fala com o público), o mesmo seja jogado para cima. 

A equipe do 5H Brasilia estará com crachá e distribuindo na fila.

2.Lanterna | Durante a música ‘No Way’, por ser um música mais lenta, iremos acender a lanterna ou tela do celular para causar um efeito especial.

SÃO PAULO | 05 de Julho

1.#HAPPYBIRTHDAYALLY | Dois dias após o show de São Paulo, será o aniversário da Ally. Pensando nisso, iremos cantar ‘Happy Birthday’ e levar plaquinhas para ela. Essa surpresa acontecerá durante o meio do show onde as meninas param para conversar com os fãs.Confira os modelos de plaquinhas e escolha a sua.

ally

2.Rosas | Durante a música ‘We Know’, por ser um música mais lenta, iremos jogar rosas no palco. Lembre-se de joga-las cuidadosamente

3.Lanterna | Durante a música ‘No Way’, por ser um música mais lenta, iremos acender a lanterna ou tela do celular para causar um efeito especial.

Publicado por Barbara Ianhes em 13 de junho de 2016

Ontem, durante o BLI Summer Jam que ocorreu em Long Island, NY, Fifth Harmony prestou uma homenagem a cantora Christina Grimmie, conhecida por seus covers no youtube e sua participação no The Voice US. A cantora tinha apenas 22 anos quando foi baleada na madrugada desse sábado (11/06) durante uma sessão de autógrafos e infelizmente, não resistiu aos ferimentos. Normani falou que Christina era uma pessoa humilde e logo após seu discurso, as meninas fizeram um minuto de silêncio. Assista o vídeo legendado:

As meninas também usaram o twitter para prestar condolências aos familiares e fãs da cantora.
Antes da morte da cantora ser confirmada, Normani havia postado a tag #PrayForChristina:

Após a confirmação de falecimento, a conta oficial postou:

Nós estamos de coração partido. Christina era tão linda e ilumindada. Sua família e amigos estão em nossas orações. #RIPChristina

Normani retweetou o seguinte tweet de Grimmie:

As vezes Deus permite que coisas terríveis aconteçam na sua vida e você não sabe porque. Mas isso não significa que você deve parar de confiar nele.

Lauren usou sua conta pessoal para desabafar:

Meu coração está partido… Violência sem sentido com uma jovem garota que só promovia amor. Enviando amor, luz e orações para a família Grimmie.

Dinah também comentou o ocorrido através de sua rede social:

Orações para #ChristinaGrimmie e sua família… Todo amor pra você, lindo anjo.

Já Ally, postou:

Meu coração está partindo ao ouvir sobre Christina Grimmie. Essa é uma grande tagédia. Eu não consigo entender como isso pode acontecer. Christina era um lindo talento com um lindo espírito. Minhas orações vão para a família Grimmie e todos os amados.

Camila também demonstrou sua indignação e aproveitou o fato para comentar sobre a lei de armas nos Estados Unidos, que permite que qualquer pessoa compre revólveres:

Meu coração está partido. Todas ass minhas orações vão para a família e os amados por Christina Grimmie. Isso é chocante e horrível.

Quantas vezes mais vidas inocentes serão tiradas até que as pessoas percebam que precisamos de leis para armas?

Publicado por Nathalya Gomes em 12 de junho de 2016

Recentemente, as meninas foram capa da revista Wonderland. Em sua entrevista falaram sobre Obama, Casa Branca, o dia em que o grupo foi formado e principalmente, sobre seu novo CD “7/27. Confira a entrevista completa logo abaixo:

Do oposto do fim de um longo corredor num hotel de Beverly Hills feito exclusivamente de suítes, cresce uma voz florescente cantando (“Ba, ba ba ba, ba ba ba…”) e a vista de uma pequena mulher se apressando em minha direção vestida de preto e usando saltos. Camila Cabello – 19 anos, nascida na vila de Cojimar em Cuba e trazida para Miami – está atrasada. Ela se apresenta com um abraço e desaparece em seu quarto. A próxima a aparecer é Dinah Jane Hansen, 18 anos, de Orange County, que tem cachos tingidos de loiro e usa uma jaqueta jeans; então Normani Kordei, 19 anos, de Atlanta, que usa uma camiseta de baseball e tem longas, impecáveis unhas rosas; e finalmente Lauren Jauregi, 19, também de Miami, que aparece vampiresca com seu cabelo preto e uma gargantilha justa. A mais velha do grupo, Ally Brooke, 22 anos, de San Antonio, já está na suíte finalizando sua maquiagem na mesa de jantar, aguardando seu mingau de aveia ser entregue pelo serviço de quarto. Essa é Fifth Harmony, o maior sucesso a sair do X Factor americano, apesar de terem entrado como artistas individuais e serem colocadas num grupo por Simon Cowell apenas após suas eliminações. Isso foi em 2012. Agora seu segundo álbum 7/27 (essa é a versão americana da data 27 de Agosto) será lançado, confusamente, em 20 de Maio e anuncia uma direção mais madura mas também mais dançante para Ally, Lauren, Normani, Dinah e Camila. Essa é história de como o grupo de garotas mais diverso se formou.

Wonderland: 27/07/2012 foi o dia em que foram formadas no X Factor americano. O que vocês se lembram desse dia?

Lauren: Então 27 de Julho, esse foi um dia muito intenso em nossas vidas. Era a terceira rodada do boot camp, e as tensões estavam em alta porque foi uma longa semana sem comer e sem dormir. Todas nós tivemos uma semana infernal. Então era a última rodada, e todas nós estávamos em grupos diferentes quando nos chamaram.

Dinah: Fomos separadas por idade.

Lauren: É, fomos por idade, e eles chamaram todas as pessoas no nosso grupo, e nós todas estávamos lá, na mesma fila, e todas nós morremos. Nós estávamos todas muito, muito tristes. Nós estávamos numa pequena sala juntas, e eu estava contra uma parede chorando sem parar e ela estava –

Normani: Eu só estava confortando todo mundo.

Dinah: Você estava chorando bastante.

Lauren: Eu nem mesmo…

Dinah: Você estava deslizando na parede lentamente, dramaticamente.

Camila: Essa era eu. Essa era eu.

Dinah: Não, não, eu também a vi. Eu me lembro de vê-la.

Lauren: Nós duas dramaticamente deslizamos na parede?

Camila: Eu tenho essa coisa onde em cenários importantes na minha vida, ou quando eu estou muito nervosa, eu bloqueio tudo. Então eu nem mesmo me lembro desse dia porque eu acho que tive tantas emoções que o meu cérebro só fez blip bleep bleep e eu não me lembro.

Lauren: Todas nós fomos eliminadas, e nós estávamos numa pequena sala chorando, e então eles saíram e colocaram câmeras nos nossos rostos. Então nós todas éramos criancinhas que foram eliminadas e que estavam super tristes. Eles perguntavam “Como você se sente agora?” Todas nós estávamos [voz de choro] “Está tudo bem. Nós vamos conseguir realizar nosso sonho algum dia.”

Normani: Eu estava tipo “Não vou chorar na TV.”

Dinah: Você estava tipo, “Está tudo bem. Está tudo bem.”

Normani: Eu era a mãe naquele momento.

Lauren: Então todas nós fomos agrupadas do lado de for a com todas as pessoas que foram rejeitadas, e então alguém veio e chamou todos os nomes das pessoas que iam ser colocadas em grupos, que foi o que mais tarde nós descobrimos – Eu sabia disso o tempo inteiro, mesmo. Nós todas fomos chamadas. Eu estava tipo, “Ai meu Deus, nós vamos fazer isso…”

Normani: Foi um dia muito intenso.

Lauren: É, foi um dia muito intenso. Eu me lembro de cada detalhe, e provavelmente eu teria que usar toda essa entrevista pra te dizer.

Wonderland: Desde então, além de muitas outras coisas, vocês performaram na Casa Branca duas vezes, no Natal e na Páscoa. Como foi?

Camila: Foi incrível! Foi um momento muito, muito especial pra mim pessoalmente porque eu nasci em Cuba – meu pai é Mexicano, minha mãe é Cubana – e então nós somos todos imigrantes que vieram para os Estados Unidos em busca do sonho americano, e para mim ir lá com a minha família e conhecer o Barack Obama… Nós tivemos um pequeno encontro com Obama, e ele fez muito em termos de imigração, e as leis de imigração que ele definiu ajudaram meu pai. Eu me lembro que tivemos cinco segundos com ele, e eu olhei em seus olhos e comecei a chorar, e eu estava tipo, “Obrigada por tudo o que você fez pela imigração.” Ele disse “Obrigada. Eu realmente aprecio isso.” Isso é algo que não vou esquecer pelo resto da minha vida porque eu me lembro de ser uma garotinha vindo de um país diferente e minha família começou do nada, e estar na Casa Branca é loucura.

Wonderland: Vocês conheceram a Michelle Obama?

Ally: Nós conhecemos, e ela foi muito legal e amável e na verdade, a primeira vez que a conhecemos, a primeira coisa que elas nos disse, na verdade gesticulou pra gente, foi “Michelle Obama, purse all heavy gettin’ Oprah dollars” – a letra de “BO$$”!

Camila: Loucura, né?

Ally: Ela cantou pra gente, e ela foi uma das mulheres que nos inspirou e que colocamos em nossa música, então foi meio que inacreditável que a Primeira Dama cantou de volta pra gente nossa própria letra. Ela ficou tipo “Garotas, essa é a minha música pra malhar” e nós ficamos maravilhadas.

Wonderland: Uau. Em outro comentário, todas vocês tiveram bonecas Barbies feitas iguais vocês mesmas pela Mattel. Como é essa sensação?

Lauren: Essa foi uma experiência surreal para nós. Ter uma Barbie que se parece comigo é loucura. Ela está sentada na minha casa.

Dinah: O que também foi loucura é que cinco de nós, desde que somos de raças diferentes – nós temos uma afro-americana, eu sou do sul da Ilha do Pacífico, nós temos uma Mexicana-cubana – nós somos capazes de sermos representativas para aqueles que realmente não têm ninguém em quem se inspirar. Então eu estou muito feliz, foi um grande momento pra mim ser uma boneca Barbie para outra garotinha.

Wonderland: Vocês provavelmente são a girl group mais diversa da história.

Lauren: Nós somos muito diversas, com certeza.

Camila: É muito especial, porque eu sinto que representação é muito importante, especialmente para garotinhas crescendo, que tem sonhos, e por causa de preconceitos ou pelo padrão eurocêntrico, elas podem pensar que não são boas o suficientes ou abre aspas bonitas o suficiente, tanto faz. Nós todas temos diferentes etnias, todas nós temos corpos diferentes, então eu acho que isso nos torna verdadeiramente especiais.

Wonderland: Última pergunta, por que devemos comprar seu álbum?

Lauren: Porque eu compraria meu álbum. Boom. Esse é o motive. Porque eu compraria meu álbum.

Dinah: Nosso primeiro álbum falou bastante sobre empoderamento, e esse é mais sobre nós estando apaixonadas, e sobre o que nós passamos. O amor está bastante envolvido, eu acho –

Camila: Sentimentos de idade-de-amadurecimento.

Ally: Também eu acho que no fim do dia, as pessoas querem sentir. Seja se sentir bem, ou se sentir realmente confiante ou simplesmente sentir suas emoções – tipo triste ou confuso sobre como você se sente a respeito de alguém – e para nós, é assim que nos sentimos quando ouvimos as músicas.

Publicado por Nathalya Gomes em 5 de junho de 2016

Hoje (04/05), Fifth Harmony lançou em seu canal VEVO, o vídeo com os bastidores do clipe de “Write On Me“, single promocional de seu novo álbum 7/27.

Ally diz que as meninas optaram por não lançar apenas a música, mas sim uma versão visual para os fãs. Também comenta que é um vídeo sexy, puro, que expressa suas emoções. “Pra mim a música faz você se sentir apaixonado, e você escuta quando está feliz.” Normani conta que o clipe de WOM é a coisa mais diferente que fizeram, já que ele foca mais na letra da música e em takes simples em preto e branco. Já Lauren diz que ama a vibe do clipe e que está muito animada por estarem lançando um clipe mais artístico: “Eu acho que foi uma música lindamente escrita.

Dinah acha o clipe de Write On Me uma produção bastante poderosa e revela que foi feito pensando nos fãs. “Está apenas dizendo escreva sua história, a forma que você me desenha é perfeita, minhas falhas são perfeitas do jeito que são.” Logo Camila revela que WOM é provavelmente uma de suas músicas favoritas do novo álbum, porque suas letras são profundas e cheias de metáforas.

Confira o vídeo abaixo:

Publicado por Nathalya Gomes em 4 de junho de 2016

O novo aplicativo Spinnable em parceria com Fifth Harmony, lançou uma versão acapella de Worth It em 360º. Para conferir o vídeo em qualquer ângulo, você deve baixar o aplicativo aqui (para iOS) e criar sua conta. Lauren (@laurenjauregui), Ally (@allybinthehouse), Normani (@normanikordei) e Dinah (@dinahjane97) já possuem perfis no aplicativo. O canal oficial do Spinnable no youtube, postou a versão original do vídeo, sem a função de 360º graus e você pode assistir logo abaixo:

Publicado por Nathalya Gomes em 26 de março de 2016

Fifth Harmony tem um novo álbum, e Fifth Harmony não pode falar sobre isso. Ou de qualquer maneira, elas não podem falar muito especificamente sobre isso. O grupo de garotas pop que está por trás do hit do ano passado “Worth It” e de seu novo sucesso “Work From Home” tem um novo álbum que será lançado em 20 de Maio de 2016. O título do álbum é 7/27 – uma referencia a data de formação de Fifth Harmony, quando elas eram cinco cantoras participantes da versão americana do X Factor. A não ser pelo título do título, o 7/27 está blindado atrás de um véu secreto nível NASA, porque tudo na cultura pop agora é como se fosse feito pelo J.J. Abrams.

Mas isso não impede as cantoras de provocarem um pouquinho sobre o novo álbum. “Nós tivemos um poder criativo bem maior,” diz Normani Kordei, que explica como as cantoras tiveram maior contribuição nesse segundo álbum do que tiveram nas canções de seu CD de estreia Reflection. “É mais pessoal que o último.

Sua companheira de banda, Camila Cabello, concorda. “Eu acho que no álbum Reflection, e desde que saímos do X Factor, nós tentamos estabelecer qual era o som para a Fifth Harmony. O que melhor nos representa. No nosso primeiro álbum, você pode ouvir aqueles tambores urbanos na estrutura de algumas músicas, tipo ‘BO$$’ e ‘Worth It’. Você pode ouvir isso agora em ‘Work From Home’, e você ouvirá uma expansão disso.”

As pessoas terão uma visão mais profunda de quem nós somos,” diz Ally Brooke. “Nós falamos de assuntos desde amor até corações partidos até estar confusa sobre alguém. A principal coisa para nós era ter uma balada, uma música mais lenta. Finalmente, eles poderão ouvir uma versão mais vulnerável nossa! Nós realmente não tivemos isso no Reflection, e isso é algo que todas nós lutamos para que acontecesse.”

Tem uma música aqui que era pra ser do nosso primeiro álbum,” diz Lauren Jauregui. “Ela foi jogada fora. Dinah e eu continuamos trazendo-a a tona, e eles finalmente cederam.” Por que elas tiveram que lutar pela música? Lauren sorri. “É, tipo, política.”

Uma coisa que não está mudando: o nome “Fifth Harmony“, que na verdade é o terceiro nome para o grupo anteriormente conhecido como LYLAS e 1432. “Você assume o controle do seu nome“, diz Dinah Jane. “A forma que você carrega o seu nome é a vibe que as pessoas sentem sobre ele.”

Fifth Harmony também participou de um photoshoot que ocorreu na Moonlight Rollerway, uma pista de patinação na California. Confira as fotos:

ew2 ew1

Publicado por Nathalya Gomes em 25 de março de 2016

A FuseTV publicou um artigo sobre o novo single do Fifth Harmony o qual eles deletaram logo em seguida, não sabemos o motivo do ato. A tradução do artigo segue abaixo, lembrando que: Nenhuma dessas informações são oficiais.

Harmonizers, vocês estão prontas para ‘trabalhar’? Noite passada, a fuse atendeu a festa da Epic Records para ouvir os novos singles do Fifth Harmony, Meghan Trainor, Future e Mariah Carey, entre outros- e tivemos uma prévia do novo single e music video do 5H;

Work From Home” vai ser o primeiro single do novo álbum do quinteto. A música começa com uma batida suave, sintetizada que soa mais as meninas falando suavemente ‘come hither’, como um convite, e cantam sobre como ‘nothing but sheets between us‘ [nada além de lençóis entre a gente]. Isso tudo antes de chegar ao repetitivo e vicioso refrão: ‘You don’t gotta do work, work, work, work, work, work, work, work / Let my body do the work, work, work, work, work, work, work, work, work[você não precisa fazer o trabalho/deixe que meu corpo faça o trabalho] que cresce com intensidade de acordo com a harmonia que as meninas colocam nas secções subsequentes. Nós garantimos: Isso vai ficar preso na sua cabeça.

Similar com o single ‘Worth It’, a música é uma mistura de pop e hip-hop, e também trás uma figura masculina: Nesse as meninas se juntaram com o Ty Dolla $ign. Assim como similiar com ‘Worth It’, a integrante Lauren Jauregui não tem um verso próprio.

A Fuse também assistiu ao music video de “Work From Home” que tem uma pontada de ‘Work’ da Ciara, com roupas inspirada de construção enquanto dançam e pode-se ver homens tentando construir algo. Em particular, o visual da Normani Kordei relembra muito o de Cici, até usando os mesmos óculos, enquanto a Ally Brooke Hernandez está maravilhosa e mais madura.

“Work From Home” será lançado na sexta-feira, 26 de Fevereiro, juntamente com a pré order do novo álbum do Fifth Harmony que tem previsão para o meio de Maio. 

Lembrando novamente: Nenhuma dessas informações são oficiais.

Fonte: FuseTV
Tradução e Adaptação Equipe Fifth Harmony Brasil

Publicado por Barbara Ianhes em 24 de fevereiro de 2016

Após o “Grammy Awards 2016” nesta segunda-feria (15),  Ally, Dinah e Normani compareceram na after-party do Grammy, da Republic Records, o evento foi privado e aconteceu no Hyde Sunset Kitchen & Cocktail, em Los Angeles – California. Confira fotos:

FOTOS – Ally, Dinah e Normani na After Party da Republic Records

002 03 05 08

E Camila também compareceu a uma after-party do Grammy, organizada pela Universal Music Group. A festa ocorreu em Los Angeles – Califórnia. Confira fotos:

FOTOS – Camila na After Party da Universal Music

015 twotter1 twotter12 twotter123

VÍDEO – Camila chegando na After Party da Universal Music

Lauren não compareceu a nenhum evento.

Publicado por Barbara Ianhes em 16 de fevereiro de 2016

Fifth Harmony está na capa da edição de Março 2016 da Seventeen Magazine! Clique aqui para conferir a primeira parte. E abaixo você confere a segunda parte dessa entrevista:

Se nós aprendemos uma coisa do Fifth Harmony é que se tem poder nos números. Desde que se juntaram no X Factor em 2012; Camila Cabello, 18; Normani Kordei, 19; Ally Brooke Hernandez, 22; Lauregui Jauregui, 19 e Dinah Jane Hansen, 18; despencaram do morro e arrebentaram no final com músicas nas rádios, tours próprias, recentemente ganharam People’s Choice Awards na categoria de Favorite Group. (E diferentemente de outros cinco formados no The X Factor, a amizade delas continua intacta!) E uma das maiores conquistas delas não pode ser avaliado em downloads ou Oprah Dollars, mas você pode conferir isso no novo álbum. “Nós estamos no controle,” disse Normani. “Nós fomos ao estúdio super confiantes, sabendo sobre o que queríamos cantar sobre.” E isso significa músicas que refletem em quem elas realmente são individualmente e como um grupo. “Nós queremos compartilhar coisas que realmente está acontecendo em nossas vidas,” explicou Dinah. “Durante o ano passado, nós passamos pelo amor e ter o coração partido. Você não pode apenas mostrar que está confiante a todo momento, pois não é a verdade.” E Lauren adicionou, “Obviamente temos um lado confiante, mas a realidade da vida é que enfrentamos situações e ficamos triste.” No dia que encontramos com o grupo em New York, elas leram nossas perguntas – juntamente com algumas enviadas pelos Harmonizers! – sobre a vida delas agora e seus surpreendentes planos para o futuro.

Nós estamos celebrando garotas poderosas como vocês nessa edição. Como você define poder e o que faz de uma mulher poderosa?
Lauren: Poder para mim é conhecimento. Educar você mesma, estar atenta sobre o mundo em sua volta e estar atenta sobre você mesma, é a prioridade número um se você quer ser um ser humano funcional nesse mundo.
Normani: [Para a Lauren] Isso foi legal. Eu sinto que uma mulher poderosa é alguém que sabe exatamente quem ela é e não procura a aprovação de ninguém. Mas ela também consegue parabenizar outra mulher e ver beleza nela. Ela pode ser boa, mas outra mulher também pode ser boa. Duas mulheres poderosas juntas, três – isso deixa tudo ainda melhor.
Lauren: Ou cinco!
Camila: Poder vem de aprendizado de situações que acontecem ou coisas que podem dar errado. É tipo ‘Ok, eu superei isso e agora posso andar com a confiança de que qualquer coisas que a vida me proporcione eu vou saber lidar, pois eu lidei com isso da última vez.’
Ally: Existe poder em continuar seguindo não importa o que a vida te proporcione.
Dinah: Poder para mim é quando alguém passa por alguma situação difícil e usa isso como um motivo para continuar.
Lauren: Uma mulher com autoestima.
Dinah: Outra parte em ser poderosa é estar confortável em sua própria pele. Nós temos a tendência de comparar nós mesmas com outras mulheres. E como a Normani disse, tem espaço para cada uma de nós. Não tem problema em ajudarmos umas as outras.

Para vocês, quem é a mulher mais poderosa?
Lauren: Eu vou dizer Angelina Jolie. Ela é uma ativista social e está constantemente fazendo a diferença. E quem eu espero ser no futuro.
Dinah: Rihanna, por causa da confiança dela. Ela não começou com tudo isso – demorou um pouco, você pode dizer. Ela não tem medo de nada quando falamos de moda. Ela começa tendências e ela não tem medo.
Normani: Minha mãe – ela é a Mulher Maravilha. Eu espero ser como ela um dia.
Ally: Minha mãe.
Camila: Você sabe quem vou dizer? Rowan Blanchard.
Lauren: Sim! Ela é foda!
Camila: Ela é maravilhosa! Eu tenho muita admiração por ela. Ela é tão jovem e tão ligada em tudo, ela é gentil com todo mundo e sempre os anima. Eu queria te sido tão corajosa e sem medo quando eu tinha 14.
Lauren: Amém!

Vamos falar sobre a sua música. O que cada uma de vocês está trazendo para o álbum?
Lauren: Dessa vez, você pode ver cada garota de uma maneira que você não ouviu antes. Eu canto muito mais nesse álbum – eu não fiz muito isso no anterior. Muitas pessoas pensaram que eu estava limitada a notas baixas, mas eu posso fazer outras coisas.
Normani: Eu tenho feito todas as harmonias altas e tendo a oportunidade de fazer improvisos. É muito divertido.
Ally: Eu estou muito animada, pois eu canto as harmonias mais altas e antes o público não conseguia perceber as diferentes tonalidades que eu consigo.
Dinah: Vocalmente, eu estou aprendendo a ser mais versátil. Eu tenho uma voz poderosa e estou aprendendo a fazer uma voz mais doce.
Camila: Eu gosto de qualquer tipo de oportunidade para fazer algo diferente, seja adicionando harmonia ou uma melodia de fundo.

Hora das perguntas dos fãs!

Qual a maior ideia errada que as pessoas têm de vocês como um grupo e individualmente?
Dinah: As pessoas acham que sou dramática quando se trata do Twitter e essas coisas.
Lauren: O que?!? Você?
Dinah: Quando eu tento me defender, as pessoas levam isso como um OMG, ela é tão dramática e ela é tão irritante.
Lauren: Eu te entendo. Isso acontece comigo também.
Dinah: O que tem de errado em me defender? Eles levam isso como um OMG, ela é uma v******.
Camila: É louco como falamos sobre elevar um ao outro e o empoderamento das garotas para elas darem o seu melhor e arrasar, e você vai nas redes sociais e inesperadamente vê eles comparando uma com as outras e tentando fazer todo esse drama. Nós falamos sobre feminismo, ser legal com as pessoas, e ser feliz para as pessoas, e muitas vezes o Twitter não faz isso.

Descreva sua vida em uma palavra.
Lauren: Agitada.
Normani: Woooooo!
Lauren: Por favor, escreva isso exatamente desse jeito.
Normani: No mínimo seis O’s
Ally: A minha seria colorida.
Dinah: Eu diria agridoce [doce e azeda].
Ally: Sim, com certeza.
Lauren: Sim, por que é bom, mas é audacioso as vezes. Agridoce é bom. É real. Sendo realista.
Camila: Eu diria iluminante.

Durante o ano passado, qual foi o seu maior desafio com você mesma?
Lauren: Eu tive dificuldades em me manter inspirada. Eu costumava ser tão feliz, cheia de vida e inspirada a todo momento – artisticamente e mentalmente – e isso se desligou. Tem muito dentro de mim que eu não permito sair. Eu me afundava nisso e ficava triste. Isso me fechou e me transformou em uma pessoa que eu não era.
Camila: Eu aprendi a cuidar de mim mesma. As vezes o seu coração está mal – isso é o seu corpo te dizendo que algo está errado. Eu aprendi a perceber essas dicas. E agora, eu estou tirando tudo que é toxico e que estava me machucando como pessoa – pessoas ou situações nas quais me sentia desconfortável.
Ally: Para mim, seria seguir meu coração. Quando certas situações apareciam, eu me assustava muito e não sabia o que fazer. E eu fui corajosa o suficiente para sair da minha zona de conforto, para mim, foi uma das melhores coisas que já fiz na vida.
Dinah: Eu ainda estou tentando ser corajosa e superar o receio. Eu fico com receio quando tenho a atenção ou todo mundo está focado em mim. Eu fico tímida.
Lauren: Garota, você é fofa!
Normani: Eu percebi 100 por cento que o meu propósito é mais do que ser apenas eu. Muitas vezes eu sou julgada pela cor da minha pele, o que é estúpido, especialmente nos dias de hoje.
Ally: Isso é triste.
Normani: Eu sinto que estou nessa posição para poder ajudar outras garotas e garotos a perceberem que não importa de onde você veio ou qual a cor da sua pele.

Se todos os garotos do mundo estivessem solteiros, quem vocês namorariam?
Ally: Tem uma série chamada Narcos…
Normani: Ela gosta do garoto branco [Boyd Holbrook]
Dinah: Vocês já viram Bad Boys? Eu namoraria o personagem do Will Smith nesse filme, Mike Lowrey. Eu namoraria esse tipo de bad boy. Ele era tão bom. Ele era suave. Eu estaria protegida.
Camila: Eu gosto do Noah do The Notebook. 100%. Eu me apaixonaria muito por ele.
Lauren: Eu namoraria Aaron Taylor-Johnson. Eu o namoraria muito.
Normani: Eu repito isso. Eu namoraria Aaron Taylor-Johnson. Ok, eu também namoraria Channing Tatum em Magic Mike e em Querido John, mesmo que seja meio triste, mas ele era romantico neles.
Lauren: Eu o namoraria em Step Up [Ela Dança, Eu Danço e Dando A Volta Por Cima] antes de Querido John. Ele é um cara militar em Querido John!
Dinah: Ohhh, eu quero o cara militar!
Normani: Caras militares são bons.

O que você procura em alguém que você vai namorar?
Camila: Você não pode realmente escolher quem você gosta e por quem você se apaixona
Ally: A-mém.
Camila: Se você conhece alguém que você realmente gosta e ela está nessa parte da indústria, você não ficaria tipo, Oh, bom, isso pode não pode acabar bem. A coisa é que, meninos artistas são loucos!
Lauren: Eu acho que todo mundo é louco.
Camila: Todo mundo é insano.
Lauren: Muito!
Camila: Então, quando se tem duas pessoas juntas, é um furacão. É insano. São apenas esses encantos violentos e finais violentos. Para mim, eu aprendi que se eu quero algo estável, uma relação normal onde eu possa falar ‘Ok, isso está bom’ eu sei o que vai acontecer em um mês, é provavelmente melhor namorar fora da indústria. Mas você não pode escolher por quem você se apaixona.
Lauren: Eu procuro por honestidade. Se eu estou disposta a ficar sério, é definitivamente por que eu confio em você. E eu procuro por alguém que é mentalmente estimulante – obviamente fisicamente estimulante, mas mais mentalmente estimulante.
Dinah: Alguém com quem você possa crescer.
Normani: Eu estava prestes a dizer isso – Eu deveria ter dito isso primeiro!
Dinah: Eu namorei alguém que não queria crescer mentalmente comigo. Eu preciso de alguém que, personalidade-sábia, consiga me colocar no chão. Um cara que me faça rir muito.
Normani: O meu seria alguém que eu cresça com ela, que me torne uma pessoa melhor, que faça eu expandir minhas características e me ajude a achar coisas que eu necessariamente não sei sobre mim ainda.
Ally: Eu concordo totalmente com vocês. Alguém que esteja aceitando tudo o que está para vir comigo – o bom e o ruim – e que me trate como uma rainha.

Você preferiria falar todas as línguas do mundo ou ter a habilidade de falar com os animais?
Camila: Animais.
Dinah: Animais.
Lauren: OMG, eu falaria todas as línguas por que toda vez que a gente viaja para um lugar em que eu não falo a língua, eu odeio que não posso me comunicar com as pessoas que estão ao meu redor.
Camila: Eu tenho 100% de certeza que amaria mais animais do que pessoas.
Normani: Eu também! Eu quero saber o que meus cachorros estão pensando, eu quero saber se eles secretamente me odeiam.
Lauren: Já imaginou seu cachorro andando por aí dizendo: ”Ugh, eu odeio essa v*****.”
Dinah: Eu quero falar com animais.
Ally: Animais com certeza. Eu e Bobby, meu gato, já somos melhores amigos.

Snapchat ou Instagram?
Dinah: Snapchat.
Lauren: Insta. O dia inteiro é a única coisa que faço.
Normani: Eu diria Snapchat, mas eu praticamente uso o Instagram como um portofólio. Por que eu amo tirar fotos.
Lauren: [Para Normani] Nós sabemos, garota, nós vemos isso.
Dinah: Eu gosto de ser pateta no Snapchat. Eu sinto que as pessoas conseguem conhecer você em um nível mais profundo apenas olhando a foto ou um curto vídeo.
Camila: Eu atualmente amo o Snapchat, apenas por ser uma ótima maneira de ver o que seus amigos estão fazendo.

Onde vocês se veem daqui 10 anos?
Camila: Eu quero continuar crescendo como uma pessoa e uma artista. Eu estou aprendendo violão – esperançosamente, eu posso ser muito boa até lá.
Normani: Eu realmente quero atuar. Eu estou muito inspirada nisso. Eu acho que a Zoë Saldaña é incrível, e também a Angelina Jolie e Kerry Washington. Eu amaria ganhar alguns Oscar’s
Ally: Eu sempre vou buscar a música. Eu também amo escrever – não apenas músicas. Eu gosto de pensar em conceitos de cinema.
Lauren: Eu não vejo a gente ainda fazendo isso, mas até lá eu espero que tenhamos feito uma tour em todo o mundo e ganhado alguns Grammys com as músicas que somos realmente apaixonadas.
Dinah: Eu nem consigo nos imaginar juntas em 10 anos, mas eu acho que vamos terminar sendo a girl group mais bem sucedida.

Fonte: Seventeen
Tradução e Adaptação Fifth Harmony Brasil

Publicado por Barbara Ianhes em 5 de fevereiro de 2016

Fifth Harmony está na capa da edição de Março 2016 da Seventeen Magazine!E abaixo você confere a primeira parte dessa entrevista:

Ally Brooke

“Ela é muito fofa, muito divertida, iluminada e muito peculiar” Lauren sobre a Ally

Como estar no Fifth Harmony mudou você?
Ally: Eu tive que crescer. Eu não tinha nenhum adulto comigo. Foi muito louco, porque tinham muitas coisas acontecendo. Eu tive que lidar com essas coisas sozinha, sem ninguém fisicamente comigo para me ajudar ou para me segurar a noite enquanto eu chorava. Eu ligava para os meus amigos e para a minha família e falava ”eu estou muito nervosa com isso” ou então ”eu preciso de ajuda com essa música”. Eu também tive que aprender como essa indústria funciona, a balancear isso com minha vida pessoal e começar a falar o que eu penso.

Vocês cinco são muito diferentes fisicamente. Isso já foi difícil?
Ally: Todas as cinco meninas tem corpos maravilhosos e eu costumava me comparar com elas porque eu sou muito mais baixa e meu corpo é diferente. Eu todos os dias duvidava de mim mesma e eu era tão infeliz quando me olhava no espelho que eu até chorava. Ninguém sabia disso porque eu me sentia insegura e envergonhada.

Como você superou esses sentimentos?
Ally: Eu superei quando conheci alguém que me ensinou que eu sou linda. Foi um garoto – um bom amigo que me disse o quão linda eu sou e isso mudou completamente a minha vida e minha confiança.

Se você estivesse presa em uma ilha deserta, qual integrante do 5H você ia querer lá com você?
Ally: Ai, nossa! Normani. Eu me dou bem com todas as meninas, mas eu especialmente me identifico com ela porque nós duas somos do Texas e nós duas somos cristãs.

Camila Cabello

“Ela é sensível. Ela está em sintonia com o mundo e esse lugar mágico em sua mente que é muito interessante.” Lauren sobre a Camila

Após você lançar ‘’I Kow What You Did Last Summer’’ com Shawn Mendes, houve uma repercussão online, como você tem lidado com isso?
Camila: É muito frustrante. Tem sido muito difícil ver as pessoas me criticarem e criticarem minhas intenções. Eles me transformaram [por causa da musica] em uma teoria de conspiração. Nós, literalmente, apenas escrevemos a musica nos backstage e ela acabou se transformando em algo maravilhoso. Não é um plano de uma carreira que eu cuidadosamente planejei.

Como você define seu relacionamento com o Shawn?
Camila: Shawn e eu somos bons amigos. Por isso que escrevemos tão bem juntos — nós nos divertimos!

Você sente como se você estivesse perdendo algo em ser “normal’’ por ser famosa?
Camila: O único FOMO [ medo de estar perdendo algo] que eu tenho é não estar com a minha família. Eu sinto como se fosse um iPhone. E quando minha felicidade está em cinco por cento, eles são minha bateria.

O grupo é um número impar- alguma vez alguém já se sentiu excluída?
Camila: Óbvio. Eu já me senti excluída antes. Acontece. Você tentar estar lá para as outras o máximo que pode. Mas é impossível nunca estar bravo com as outras. É importante comunicar o que você esta sentindo.

Se você estivesse presa em uma ilha deserta, qual integrante do 5H você ia querer lá com você?
Camila: Eu escolheria a Ally. Ela é educada e se houvesse um último pedaço de melão, ela diria ‘Nós podemos dividir um pedaço, garota. Não se preocupe com isso’.

Dinah Jane

“Ela é muito generosa e tem uma linda alma.” Lauren sobre Dinah

Como a mais nova do grupo, você já sentiu como se estivesse sentindo falta das coisas típicas do ensino médio?
Dinah: Eu perdi muito da minha infância – eu não era social. Ir para a formatura [ano passado] foi a primeira cerimonia de escola que eu já fui, e foi o momento em que fui uma garota normal. Eu fui com um cara que estava namorando, e me senti como uma princesa.

Como Fifth Harmony te ajudou a crescer?
Dinah: Eu honestamente não estaria falando com você se isso fosse anos atrás! Isso é o quão tímida eu era. Eu construí muita força por estar nesse grupo. Quando eu conheci as meninas pela primeira vez, eu não falava. Elas não sabiam que eu existia – isso é o quão tímida era.

Se você era tão tímida, como você teve coragem de fazer audição pro X Factor?
Dinah: Cantar era meu escape e meu jeito de me expressar e dizer para as pessoas como estava me sentindo. Eu não sou muito falante, mas me de um microfone e eu vou te mostrar quem eu sou.

Se você estivesse presa em uma ilha deserta, qual integrante do 5H você ia querer lá com você?
Dinah: Eu iria com a Lauren. Eu acho que nós formaríamos um ótimo time. Nós duas somos cancerianas e pensamos igual.

Lauren Jauregui

“Ela está sempre ligada sobre o que está acontecendo ao seu redor, especialmente em nosso mundo e sociedade.” Normani sobre a Lauren

O que você estaria fazendo se Fifth Harmony não tivesse existido?
Lauren: Eu, definitivamente, estaria na faculdade. Todos os meus amigos estão. Eles estão espalhados pelos Estados Unidos, quando estamos em tour, eu consigo visitar eles. Meus melhores amigos do ensino médio, ainda são meus melhores amigos hoje.

Você já foi para festas de faculdades com eles?
Lauren: Eu fui. Minha melhor amiga estuda na UCLA e eu já estive em algumas festas de fraternidade. Eu odeio eles. Eu não concordo muito com essa cultura.

O que as pessoas disseram nas redes sociais que te magoou?
Lauren: Oh, meu Deus, muitas coisas. Um monte de mulheres estavam falando da minha confiança e dizendo ‘Ela é tão convencida.’ Essas pessoas estavam projetando a falta de insegurança delas. As garotas são constantemente ditas que qualquer coisa nelas não é bom o suficiente – elas precisam se depilar, usar maquiagem, ter um certo tamanho. Demora muito para chegar em uma maneira que nos sentimos seguras com nós mesmas.

Se você estivesse presa em uma ilha deserta, qual integrante do 5H você iria querer lá?
Lauren: Dinah, com certeza. Ela seria capaz de lutar contra o que viesse porque eu não conseguiria. Ela também é muito relaxada e amo passar o tempo com ela.

Normani Kordei

“Ela é destemida. Ela vai atrás do que ela quer. Ela é muito dedicada, esforçada e ama um desafio.” Dinah sobre Normani

Como sua vida mudou nos últimos anos?
Normani: Eu não posso fazer coisas normais mais. Eu posso ir ao mercado ou Walmart com a minha avó e as pessoas me notarem e falarem tipo ‘Oh, meu Deus, você é a Normani do Fifth Harmony???’ e eu respondo tipo ‘Sim… Eu sou!’ Eles surtam e é estranho pois eu sou a Normani. Eu sou apenas uma garota que está vivendo o sonho, eu não consigo me acostumar com a maneira que as pessoas me veem.

Como você lida com o ódio nas redes sociais?
Normani: É difícil quando você vê comentários sobre você no Twitter e Instagram. Nós somos humanos, eu não acho que as pessoas entendem o quanto isso nos afeta. Mas eu me coloco no lugar deles… talvez eles queiram o amor que veem que você tem. Eu fico tipo ‘Eu me sinto mal por você e tudo que posso fazer por você é rezar’.

Se você estivesse presa em uma ilha deserta, qual integrante do 5H você iria querer lá?
Normani: Eu não levaria a Camila ou Ally – elas provavelmente sobreviveriam apenas metade de um dia! Lauren seria boa em inventar coisas para nos ajudar a sobreviver ou fazer a gente atravessar a ilha, e também levaria a Dinah no caso de alguém querer me machucar. Nós podemos nos virar sozinhas porém juntas seriamos imbatíveis.

Clique aqui para conferir a segunda parte da entrevista.

Fonte: Seventeen
Tradução e Adaptação Fifth Harmony Brasil

Publicado por Barbara Ianhes em 5 de fevereiro de 2016
Página 10 de 26« Primeira...89101112...20...Última »

FifthHarmonyBrasil.Com

• Hospedado pela equipe Flaunt Network

Fifth Harmony Brasil 2013-2017 - Alguns Direitos Reservados •