Está rolando no Estados Unidos o Coachella, um grande festival de música, e, a revista Galore, realizou uma festa no evento onde Fifth Harmony era o host. O evento ocorreu no dia 16, domingo, e contou com a participação de Ally, Lauren e Dinah. Normani não compareceu pois estava ensaiando para o Dancing With The Stars.

GALERIA: Ally, Dinah e Lauren @ Coachella
image image image image

Publicado por Barbara Ianhes em 18 de abril de 2017

Estamos em um momento em que achamos muito importante compartilhar esse painel da Lauren, para que vocês possam ver o quão bonita por dentro ela é e se sentirem cada vez mais orgulhosos com essa mulher. Ela nos ensina diariamente e  fala sobre coisas que merecem atenção e que podem serem incorporados no dia-a-dia de qualquer pessoa. Créditos ao Lauren Jauregui Brasil por toda a matéria.

No dia 12 de março, Lauren participou do painel de discussão Teen Vogue + Urban Outfitters e, ao lado de Amani Al-Khatahtbeh, discutiu sobre o problema que está havendo nos Estados Unidos com a imigração, principalmente de muçulmanos. Vale realmente ressaltar esses 5 tópicos que foram comentados por Lauren durante esse painel, por isso, pedimos para que leiam com atenção e reflita sobre os mesmo. Eles podem facilmente, serem incorporados no dia-a-dia de qualquer pessoa.

1 – “Todos sabem que seus propósitos são muito maiores do que quanto dinheiro você ganha, certo? ”
2 – “Ao invés de perder todo seu tempo no Instagram um dia, tente procurar por artigos e tente se instruir, ficar mais consciente, ler livros sobre outras culturas para que você consiga entender o máximo que puder antes que você coloque um julgamento no universo.”
3 – “Nada define um ser humano exceto seu coração, sua mente, suas palavras e suas ações. E se todo mundo entendesse esse conceito, não teríamos essa loucura de ódio, não teríamos fronteiras.”
4 – “Todo santo dia, a maioria de nós é apresentada a uma situação na qual alguém está agindo errado com outra pessoa por causa de algo que não gosta nela. Chame atenção! Fale sobre isso! Pergunte para aquela pessoa por que motivo ela se sente assim. Proponha uma discussão sobre isso.”
5 – “Quero que as mulheres que se inspiram em mim pensem, ‘Nossa eu quero ser assim, quero saber sobre isso, quero falar sobre isso e quero consertar isso’.”

O painel durou pouco menos de 1 hora e o Lauren Jauregui Brasil traduziu tudinho para que vocês se eduquem cada vez mais com as palavras de Lauren Jauregui:

GALERIA: LAUREN @ URBAN OUTFITTERS + TEEN VOGUE IN CONVERSATION

normal_C6vmjAQW0AAiS6v normal_UO-SXSW-Panel_0033 UO_SXSW_Panel_0043

Publicado por Barbara Ianhes em 25 de março de 2017

Durante a noite de ontem, 04, Lauren fez uma aparição surpresa em um dos shows do duo Marian Hill no qual performou o seu primeiro lançamento em colaboração com outro artista, Back To Me. O show ocorreu no Heat Music Festival, na Califórnia. Confira:

Publicado por Barbara Ianhes em 5 de março de 2017

Lauren concedeu uma entrevista e falou mais abertamente sobre sexualidade, política e o Fifth Harmony. A conversa foi divulgada hoje pelo Huffington Post. Confira a tradução:

O que fez você decidir falar sobre o banimento de imigração do Donald Trump na sua carta aberta?
Primeiramente, eu me relaciono muito com imigração, ponto, porque sou a neta e a filha de imigrantes. O fato de esses serem sete países que têm zero ataques terroristas no solo dos EUA. Zero. Não faz sentido nenhum ter banido-os. Tudo o que isso faz é propagar xenofobia. Isso propaga ignorância.

O que você acha que Fifth Harmony está fazendo para propagar amor-próprio, positividade corporal e aceitação da diversidade?
Acho que só a nossa existência [ajuda]. Nós quatro somos mulheres de cor. Você recebe um espectro inteiro de culturas. Todas temos diferentes tipos de corpo, personalidades muito diferentes, energias muito diferentes que trazemos para o mundo. Isso, em si, é meio que magnético na gente. Sinto que nossos fãs se identificam com a gente porque eles pensam tipo, “Eu sou ela” ou “Eu não gosto de nenhuma delas, mas sou diferente como elas.”

Que tipo de papel você acha que a música tem no clima político de hoje?
Acho que a cultura pop sempre influenciou a sociedade. Essa é uma das razões pela qual sou tão empolgada em usar minha voz para isso. Querendo ou não, nós influenciamos crianças. Influenciamos pessoas. Nós afetamos a vida das pessoas, querendo ou não.

Você tem uma mensagem para outras pessoas LGBTQ nesse momento da história?
O que eu gostaria de dizer para todo mundo é: não perca seu senso de individualidade. Não perca o seu amor por si pŕoprio, e o quanto você cresceu, e o quão longe você chegou. Não permita que essa porcaria mude isso ou tire isso de você. Você ainda é amado. Nós amamos você, nós apoiamos você, nós estamos aqui e estamos todos juntos nisso. Ninguém vai tirar a nossa voz.

É por isso que vocẽ escolheu se revelar bissexual de maneira tão pública?
[Na carta aberta,] eu estava apontando todas as diferentes maneiras que eu, pessoalmente, senti-me atacada, e isso é uma parte muito grande de mim. Isso é definitivamente parte de quem eu sou. Sinto que as pessoas se importam tanto com sexualidade. É tão estranho para mim, porque no final do dia tudo se trata de conexão de almas. Simplesmente se trata de com quem você se conecta.

Você tem algum conselho para jovens que estão lutando para se assumirem?
Quando você se sentir confortável o suficiente ou quando vocẽ encontrar aquela pessoa que lhe faz sentir confortável o suficiente, apenas mergulhe nisso e abrace isso. Não tenha medo disso. Não se permita ser duro consigo mesmo ou sentir que você é louco ou que está errado. Especialmente com a administração que está chegando, eles vão tentar muito fazer com que você sinta que é louco ou que não é normal ou que você está errado. Você vai ouvir tantas pessoas ao seu redor que são movidas a isso — movidas pela validação do ódio delas. Isso não é seu problema. Isso é problema delas e do coração delas. Só continue sendo você e se mantenha verdadeiro para si mesmo porque é isso que fará você se sentir livre.

Você acha que por causa desse clima político, algumas das músicas do Fifth Harmony se tornarão mais direcionadas ou políticas?
Sinto que haverá toques disso na nossa música porque é a realidade do que estamos passando e arte é para ser um reflexo dos tempos. É isso que arte é. Também haverá elementos do que geralmente fazemos: empoderamento e pressão para seguir adiante. Essa é a primeira vez que podemos escrever. É uma vibe toda nova. É muito legal porque podemos falar as merdas que realmente queremos.

Você tem conselhos para fãs jovens que querem ser politicamente ativos, mas não são adultos o suficiente para votar?
Há tanto que você pode fazer. Você pode doar para os lugares, você pode ligar para os senadores. Isso é tão importante nesse momento. Envolva-se o máximo que conseguir. Busque oportunidades, faça barulho, sabe?

O que você vê no futuro para o Fifth Harmony como um quarteto?
Nós todas estamos realmente num momento em que estamos explorando-nos. Estamos ficando mais velhas e estamos explortando nossa capacidade de escrita de músicas no momento. Acho que é muito legal porque a energia é de muito apoio e é muito sólida, e é simplesmente muito boa.

Qual é a última música que você ouviu no seu celular?
O álbum da Kehlani, cara. Tipo, cada uma das músicas.

Se você pudesse sair para jantar com trẽs pessoas, mortas ou vivas, quem seriam?
John Lennon, Martin Luther King Jr. e…Trump. Eu gostaria que nós três converssássemos com ele.

Qual é o seu lanchinho da meia-noite preferido?
Cheerios.

Ritual pré-show?
Nós todas nos damos as mãos, baixamos a cabeça e rezamos.

Qual música do Fifth Harmony é a sua favorita de todos os tempos?
“No Way”, do nosso último álbum.

Qual seu seriado de TV favorito?
Game Of Thrones.

Com que artista você gostaria de fazer uma parceria?
J. Cole ou Flume.

Quais seriam alguns conselhos para pessoas jovens buscando uma carreira na indústria da música que você gostaria que alguém tivesse falado para você?
Leia os seus contratos. De cima para baixo, da esquerda para a direita e vice-versa. Contrate cinco advogados diferentes para ler o contrato para você se precisar, mas leia a porra dos seus contratos.

Se você não fosse uma performer, o que seria?
Uma escritora.

Primeira bebida que você vai pedir quando fizer 21 anos?
Tomara que eu beba algo delicioso do tipo margarita congelada.

Fonte: @LaurenComBr

Publicado por Barbara Ianhes em 27 de fevereiro de 2017

Para todos aqueles que apoiam o Trump dizendo que votar no Trump não significa que são racistas, homofóbicos, sexistas, xenófobos, idiotas… que você apenas gosta da forma como ele não se importa com o que as pessoas dizem ou apenas diziam aquilo que ele queria… que ele não era então ele não fazia parte do establishment e não tinha dinheiro corrupto apoiando-o…

Isto é para você:

Suas palavras são inúteis, porque suas ações levaram à destruição de todo o progresso que fizemos socialmente como nação. Você, com sua ignorância pura e sua recusa em entender o modo como o governo e o mundo trabalha, permitiu que um magnata de negócios com fome de poder assumisse os Estados Unidos da América. “A terra da liberdade, o lar do valente, sob Deus, indivisivel, com Liberdade e Justiça para TODOS.”

Você é HIPÓCRITA.

Restaurar a América-que-estava está apenas estagnando a progressão de nossa consciência. Você votou em uma pessoa que construiu uma campanha de 18 meses atrás de seu ódio. Ele manipulou TODOS vocês com tanta facilidade, falando para as partes mais escuras de vocês que começaram a se sentir envergonhadas com a maneira como vocês encaravam o mundo “politicamente correto”. Ele se tornou seu campeão, porque falou com as partes de você que pensam que você é superior ao resto de nós (como Hitler fez na Alemanha antes do Holocausto! Basta ler sua autobiografia: Mein Kampf).

Este mundo politicamente correto que nós criamos, que é realmente apenas um mundo com etiqueta social, onde temos eliminado a linguagem do racismo e explicado por que, onde estabelecemos o feminismo como uma noção crescente de fazer as mulheres perceber a sua validade e direito a ser tratados como os seres completos complexos que são e os homens o mesmo (que claramente precisa de muito trabalho considerando como as mulheres em toda a América, especialmente as mulheres brancas, votaram por este homem que insultou sua própria existência cada vez que ele abriu a boca ou desrespeitou Hillary durante Sua campanha), onde tivemos de criar inúmeros rótulos para ajudar as pessoas que não se encaixam no molde cis heterossexual se sentem válidos e identificados em um mundo onde a consciência estreita de espírito fez com que eles se sentem inválidos e invisíveis por tanto tempo. Esse é o comportamento “politicamente correto” de que você quer se livrar? Você quer restaurar a América para um mundo onde os seres humanos ao seu redor sentem medo de ser eles mesmos e viver e amar livremente?

Além de quão egoísta isso é, é tão pouco anti-cristo, porque o seu Deus está assistindo e Ele conhece seus corações e Ele está ciente da verdadeira razão que você escolheu um tal humano para executar o país mais poderoso do mundo, E eu prometo que o Deus que eu vim a conhecer e o amor é intolerante de julgamento e ódio. E eu sei disso, porque eu fui criada em uma família católica, em uma casa latina e fui para a escola católica privada toda a minha vida assim que eu tenho estudado mais do que a maioria de vocês estudou a religião ou a Bíblia para esse assunto. A única razão é a sua incapacidade de aceitar o mundo crescente ao seu redor. Você escolheu o ódio. Seu coração escolheu se separar como um superior quando o único superior em existência neste universo inteiro é muito maior do que você.

Nossa “correção política”, que seu campeão, Donald Trump, tão descaradamente ignorado em toda a sua campanha e agora com a nomeação de seus conselheiros e outros funcionários do governo, é a linguagem que temos trabalhado incansavelmente para estabelecer a se sentir segura em um mundo que nunca pára lembrando-nos que somos minorias.

Eu sou uma mulher cubana-mexicana bissexual e estou muito orgulhosa disso. Estou orgulhosa de fazer parte de uma comunidade que apenas projeta amor, educação e apoio uns aos outros. Tenho orgulho de ser neta e filha de imigrantes que foram corajosos o suficiente para deixar suas casas e chegar a um mundo totalmente novo, com um idioma e cultura diferentes, e mergulhar sem medo para começar uma vida melhor para si e suas famílias.

Tenho orgulho de ser uma mulher. Orgulhosa de que o sexo entre minhas pernas fornece uma força e resistência em mim que só outras mulheres podem sentir, que o meu corpo curva de maneiras que me permitem criar dentro de mim, que toda a minha vida está cheia de adversidade e dúvida, que há pessoas questionando a minha inteligência e meu potencial artístico, minha expressão de mim mesma e minha virtude e honra, porque eu sou mulher demais. Tenho orgulho de provar que estão errados. Tenho orgulho de ter que trabalhar ainda mais para isso. Eu fui criada para sentir que eu posso fazer qualquer coisa, e eu sempre vou acreditar nisso. Tenho orgulho de sentir todo o espectro de meus sentimentos e tomarei o rótulo de “cadela” e “problemático” por falar a minha mente da mesma maneira que qualquer homem seria admirado e respeitado por fazer. Mas, estenderei também a mão cheia de compaixão e empatia para qualquer pessoa rotulando-me como tal.

Também sei que na minha luta por ser mulher sou tão privilegiada. Eu nasci com uma pele mais clara e olhos verdes (graças à genética) assim, dessa perspectiva estreita de espírito, eu sou branco. Eu experimentei o privilégio que esses genes me deram, e eu sou grata e continuarei a falar em nome das mulheres em todo o mundo e em nosso próprio país que não experimentam uma fração desse respeito por causa da cor de sua pele Ou o que eles escolhem para vestir, ou como seu cabelo parece, ou quanto maquiagem elas usam ou qualquer outro absurdo que nós mulheres são reduzidas.

É verdadeiramente desanimador para mim, ver tantas mulheres bonitas que não tem idéia de qual é o seu potencial. Essa eleição tornou evidentemente obvio quantas mulheres não podem vê-lo. Nós somos o exemplo para o mundo, e nós falhamos a nossos companheiros humanos que estavam nos observando com esperança de que não permitiríamos que o ódio prevalecesse.

Tive o privilegio de estar em uma banda que me permitiu viajar por todo o mundo. Eu não posso expressar a gratidão que tenho por essa experiência, porque abriu meus olhos para muitas coisas e me permitiu ver o mundo a partir de uma perspectiva tão simples, uma perspectiva que eu entendo que muitas pessoas não tem a oportunidade de experimentar.

Se eu pudesse dizer a cada partidário Trump duas coisas, seria para viajar e ler um livro de história. Olhe além de si mesmo, olhe como é mesquinho a moral que você defende quando você percebe que não somos os únicos. Perceba que sua pele branca é o resultado da imigração da Europa, que os únicos verdadeiros “americanos” são os nativos americanos, que são povos indígenas que habitavam esta terra antes que esses conquistadores de outros países (Inglaterra, França, Itália, Espanha) os eliminassem quase inteiramente. Nenhum de nós pertence aqui, mas todos nós merecemos o direito de nos sentirmos seguros e viver nossas vidas em paz. Para não ter que se preocupar em potencialmente morrer, ou ser eletrochocado, ou espancado, ou estuprado, ou emocionalmente abusado porque a nossa existência e/ou escolhas para nós mesmos perturbar alguém. Este é o mundo que Trump está promovendo. Esta é a divisão que tem aumentado desde o início da campanha. Nós não somos a América indivisível por mais tempo, estamos unidos em dois lados separados; Amor e ódio. Nós não estamos “lamentando” sobre a nossa escolha presidencial perdendo, estamos gritando gritos de batalha contra aqueles cujas agendas políticas e pessoais ameaçam nossas vidas e sanidade. Estamos nos certificando de que você nos ouve, não importa o quanto nos incomoda, EXISTIMOS.

 

Tradução e adaptação: Equipe Fifth Harmony Brasil

Matéria original: Billboard

Publicado por Barbara Ianhes em 18 de novembro de 2016

Em uma nova entrevista, Lauren Jauregui, compartilhou com a gente algumas outras novidades sobre o novo álbum do Fifth Harmony. Lauren nos disse que a data de lançamento não foi confirmada ainda mas sairá no começo de 2016.

Nós não queremos prometer nada, pois já passamos por uma situação no passado onde a data de lançamento do nosso álbum foi remarcada várias vezes,” ela disse com um sorriso. “Nós não queremos desapontar os fãs, mas deve sair no começo do ano. Nós ainda estamos trabalhando nele, dando os toques finais, tendo certeza que teremos todas as musicas que precisamos no final. Nós começamos esse processo agora.

Jauregui confirmou que a cantora R&B, Tinashe, co-escreveu várias músicas para o 5H2, e ela disse que o álbum é diferente do anterior.

Honestamente, tem algumas músicas nesse álbum que estou muito animada para os fãs ouvirem, é um passo a mais do que fizemos no álbum anterior,” ela disse. “Não é que seja apenas mais maduro, eu acho que o som melhorou – não que não estava bom anteriormente mas que agora estamos melhorando muito. Nós estamos seguindo um linha mais urbana, R&B e nós também temos diferentes momentos e gêneros que estão ligado com o R&B tipicamente mas não está conectado a isso diretamente.”

E, sobre Tinashe estar envolvida, ela admitiu que a música (uma produzida por Max Martin e outra produzida por Dr. Luke) se conectou com elas devido à semelhança de idade entre elas e a compositora. “Ela tem letras e melodias muito boas,” ela disse sobre Tinashe. “É muito coesivo com nós. Ela está passando pela mesma experiência. É isso que é importante no final do dia: ter um som autêntico e ter alguém que entenda o que estamos passando.”

Fonte: SPIN
Tradução e Adaptação Equipe Fifth Harmony Brasil

Publicado por Barbara Ianhes em 11 de dezembro de 2015

Como já postamos anteriormente, a VEVO tem um quadro onde colocam um artista e dão a eles 60 segundos para responder algumas perguntas. Ally já realizou as perguntas para a Normani, e dessa vez, tivemos a Dinah fazendo perguntas para a Lauren. Confira:

60 segundos com Dinah | 60 segundos com Ally | 60 segundos com Camila | 60 segundos com Normani

Dinah: Música para cantar no karaoke?
Lauren: My Boo

Dinah: Uma coisa que vale a pena para você?
Lauren: Minha família

Dinah: Melhor coisa sobre sair em tour?
Lauren: Cidades diferentes

Dinah: Quem é o seu jurado do X Factor favorito?
Lauren: Simon

Dinah: O nome do seu primeiro animal de pelúcia?
Lauren: Meu primeiro animal de pelúcia se chamava Fluffy

Dinah: Nascer do sol ou pôr do sol?
Lauren: Sol… Eu amo o sol

Dinah: Ficar em casa ou sair de casa?
Lauren: Ficar em casa

Dinah: O que você mais gosta de fazer quando esta de folga?
Lauren: Dormir

Dinah: Verdade ou desafio?
Lauren: Verdade

Dinah: Meninos com ou sem tatuagem?
Lauren: Com tatuagem, sempre..

Dinah: Se deitar na praia ou fazer uma caminhada? Você já fez os dois.
Lauren: Eu nem consigo achar uma resposta para essa pergunta pois eu amo a natureza

Dinah: Qual a sua definição para uma mulher forte?
Lauren: Alguém que é corajoso e que apoia as coisas que acredita

Dinah: Melhor conselho que já te deram?
Lauren: Para mim apoiar o que eu acredito

Dinah: Alicia Keyes ou Christina Aguilera?
Lauren: As duas

Dinah: Chocolate ou baunilha?
Lauren: baunilha, sempre

Tradução e Adaptação Equipe Fifth Harmony Brasil

Publicado por Barbara Ianhes em 26 de novembro de 2015

“Nós queremos que você ouça e se sinta em uma montanha russa de sentimentos” disse a integrante do 5H
A integrante Lauren Jauregui, do Fifth Harmony, tem uma mensagem para os fãs do grupo que entraram em pânico nessa semana devido uma frase que foi dita durante a entrevista para a Latina, o que deixou no ar um possível termino do grupo.
“Não se preocupe!” exclamou Lauren no telefone com a Billboard. “5H2 está chegando! Você terá música novas para acalmar a sua alma em breve, tudo vai ficar bem, nós amamos você até a morte e não vamos a lugar algum. Eu prometo.”

Claro que 5H2 é uma referência ao segundo álbum do grupo, após o lançamento de Reflection em Janeiro. No começo da semana, as meninas postaram fotos no instagram onde elas apareciam no estúdio.
Jauregui disse que as meninas estão em Los Angeles trabalhando com o Martin, assim como outros produtores e compositores como Mitch Allan e Jason Evigan, no estúdio do Martin. “É um ótimo ambiente para se gravar – Martin está em um bom espirito o tempo todo”. disse ela

“Nós estavamos esperando trabalhar com o Martin por um tempo,  no estúdio dele e todo o pessoal. Eles já produziram uma das melhores músicas de todos os tempos, ano após ano. Eles são muito talentosos e criativos, e há uma camaradagem real e positividade. “

A cantora também adicionou que ela, Camila Cabello Normani Hamilton, Ally Brooke Hernandez e Dinah Jane Hansen já possuem algumas idéias do foco música, tanto no ritmo quanto na letra, e que será algo semelhante ao Reflection, que produziu o seu recente single no Top 20, Worth It. “Para iniciantes, nós definitivamente queremos amadurecer a letra e o conteúdo” disse Jauregui. “Embora [que no primeiro álbum] nós falamos sobre vários assuntos o qual concordamos e que era relevante para nós, como girl power, amor próprio. E dessa vez, eu espero que possamos ter um pouco mais de vulnerabilidade, algumas baladas, músicas mais calmas.. para balancear. Nós queremos que você sente para ouvir e se sinta em uma montanha russa de emoções.”
Jauregui continua. “Nós também estamos tentando fazer ele um pouco mais pro lado soul. Tipo a R&B, urbana, Destiny’s Child vibe? Nós definitivamente vamos tentar aprimorar isso dessa vez. Nós ja gravamos algumas músicas muito boas, muito legais.”

A matéria para a Latina – na qual Cabello disse “Honestamente, todas nós pensamos” quando perguntada se algum dia imagina que o grupo irá terminar – foi rapidamente respondida pela conta oficial que escreveu “nós não vamos a lugar algum”. Jauregui concordou que a frase foi “completamente fora do contexto”.

“Quando fizemos a audição para o The X Factor, nós eramos cinco garotas que estavam no show individualmente” disse Lauren. “Isso, obviamente, significa que fomos cinco artistas solos no começo, então temos nossas próprias ideias criativas, o que seria melhor para a música, pois somos todas artistas. Um dia, nós todas temos a idéia de sermos artistas solos, mas isso não é o nosso foco no momento. Nós permitimos que cada uma explore suas coisas individualmente, coisas que vão nos deixar felizes, então apenas apoiamos umas as outras, e temos certeza que o foco está no Fifth Harmony e o que é importante para o grupo é importante para cada uma de nós.”

Com a tour norte americana concluída, Jauregui está muito animada para realizar os próximo shows que começa dia 26 de Outubro em Madrid, e tocar em mais shows internacionais em 2016. “Eu espero que possamos começar a fazer uma tour pelo mundo em breve – é sobre isso que estou mais animada” disse ela. “Eu mal posso esperar para termos músicas novas e começarmos a fazer isso. Eu também espero que algumas músicas desse album faça com que a gente seja nomeada para algumas coisas. Isso seria muito legal. E é nisso que estamos trabalhando.”

Fonte: Billboard

Tradução e Adaptação Equipe Fifth Harmony Brasil

Publicado por Barbara Ianhes em 2 de outubro de 2015

Ontem (04), foi publicado no site SoundCloud, uma entrevista concedida por Lauren à rádio Pulse FM, onde a mesma fala sobre a European Reflection Tour, novo álbum e mais. Ouça o áudio sintonizando o player abaixo:

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/222312591″ params=”color=ff5500&auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false” width=”100%” height=”166″ iframe=”true” /]

Publicado por Barbara Ianhes em 5 de setembro de 2015

No domingo, dia 2 de agosto, Lauren fez uma nova tatuagem. Sua segunda tatuagem é “XXVII” (27, em números romanos). Ela publicou no instagram a foto de seu braço tatuado. Confira:

http://numerology-thenumbersandtheirmeanings.blogspot.com/2011/05/number-27.html?m=1

Uma foto publicada por laurenjauregui (@laurenjauregui) em

Na legenda da foto, ela deixa um artigo da numerologia em que enfatiza o número 27. A tradução seria:

NÚMERO 27
Compassivos, altamente inteligentes e gentis, os “27” são verdadeiros humanistas, professores naturais, curandeiros e conselheiros.

O número 2 e 7 combinam-se para trazer a vibração do número 9, portanto, os números 2, 7 e 9 devem ser todos considerados.

DIA 27

as pessoas de DIA 27 são viajantes. Elas são muitas vezes de mente aberta e tem bom senso de humor, embora a sua calma exterior muitas vezes encobre sentimentos de estresse. Eles podem guardar rancor e estão apertados financeiramente; e são capazes de atrair dinheiro de fontes incomuns.

Os nascidos no dia 27 são excelentes alunos e professores, com um amor natural pela natureza e animais. Eles podem muitas vezes ter dificuldades aparecendo. Se eles têm a primeira inicial de D ou M, eles podem lidar com questões financeiras e/ou de saúde. Se eles têm C, L ou U como inicial, eles serão muito populares em toda a sua vida.

IDEAL PROFISSÃO DE UM 27

as pessoas de DIA 27 são bem adequadas para carreiras tais como o ensino, tutoria e supervisão. São igualmente grandes veterinários, médicos e curandeiros de todos os tipos. Muitos vão optar por fazer trabalho humanitário e muitas vezes procuram carreiras na indústria de viagens ou viajam bastante a trabalho. Alguns podem acabar vivendo no exterior. Os 27 podem tornar-se professores ou veterinários ou fazer trabalho humanitário.

Publicado por Barbara Ianhes em 4 de agosto de 2015
Página 2 de 2712345...1020...Última »

FifthHarmonyBrasil.Com

• Hospedado pela equipe Flaunt Network

Fifth Harmony Brasil 2013-2017 - Alguns Direitos Reservados •