Vocês tem um novo álbum chegando, vão performar no VMAs.. Como vocês estão se sentindo?
Lauren: Nós estamos muito animadas..
Normani: Ainda estamos meio que processando isso, ainda não acreditamos.
Ally: Essa é literalmente a performance mais icônica de nossas carreiras. Estamos em êxtase.

Vocês acham que chegaram finalmente onde o Fifth Harmony deveria estar?
Dinah:
Definitivamente
Lauren: Estamos muito orgulhosas de tudo que estamos fazendo e como estamos fazendo. Estamos conectadas de uma maneira que nunca aconteceu antes. E tem o VMAs que é tipo icônico. Se você pensar em várias performances que já aconteceram em premiações como Britney e Madonna. É isso, é muito legal que vamos poder estar nesse palco onde lendas já estiveram.
Dinah: E também, estávamos comentando nos bastidores, que faz muito tempo que um girl group não se apresenta no VMA.. Então é tipo temos que estar lá e representar. Isso me arrepia.

Tem mais pressão agora do que antes? Pois agora vocês estão cantando música realmente de vocês, o bebê de vocês.
Lauren:
Essas musicas conseguimos nos conectar muito mais pois fizemos parte disso. Escrever a música, a criação, a escolha que fizemos.

Nós vimos a prévia do novo clipe e posso dizer que ainda estou suando com aquilo. Estava calor na gravação?
Ally:
Sim, estava muito calor no set…
Lauren: Ainda tínhamos um borrifador de água para fazer parecer que estamos mais suadas.

Como foi para vocês voltarem para o estúdio?
Normani:
Foi como se tivessem devolvido o nosso poder, na verdade, não é que nos deram isso na primeira vez. Muitas vezes esperavam que fizéssemos o que disseram. Todas as ideias ficaram guardadas… Mas é muito bom que isso tenha mudado dessa vez, estamos mais maduras tanto quanto pessoa quanto artisticamente. Vocês poderão ouvir isso através da música.
Ally: Trabalhamos em pares para co-escrever. Escutávamos a música e conversávamos sobre o que ela no passou, sobre o que sentimos. Tivemos diferentes perspectivas e nos conectamos ainda mais.
Dinah: Ter a liberdade de escrever o que estava pensando ou sentindo, ir a lugares que era vulnerável. Para mim foi bom finalmente ter isso. Colocar tudo isso em ação, foi tipo finalmente, parecia estar na Disney.
Lauren: Eu era insegura pois estavam sempre falando que algo bom seria algo que virasse um hit o que não é verdade, é mais que isso você não precisa pensar em criar um hit é sobre se inspirar e se conectar.
Normani: É totalmente diferente. Eu fico muito animada em ir no estúdio todos os dias pois fico pensando no que podemos criar.
Dinah: Olhando nos álbuns passados tínhamos muitos feats e nesse temos apenas um. E é sobre a gente, nos escrevemos o álbum e não precisamos de outros artistas
Lauren: A música soava completa sem o feat. E pensar tipo ‘isso está muito bom’. Essa nova era nos ajudou a nos conectar uma com as outras e ser vulnerável uma com as outras.

Onde você aguardam as ideias que tem?
Lauren:
Eu tenho milhões de gravações de vozes, bloco de notas, em diários, depende muito. Eu tenho um diário que guardo na minha bolsa e carrega em todo lugar.
Dinah: eu tenho um caderno onde escrevo e também gosto de ficar desenhando alguns personagens..
Ally: Ela é muito boa, vocês deveriam ver…
Dinah: eu escrevo coisas que acontecem no meu dia, estamos indo e vindo toda hora e quando alguém me pergunta o que aconteceu no fim de semana eu não lembro por isso estou sempre escrevendo e anotando.

É irritante que a Taylor Swift está lançando música na sexta também?
Lauren:
Não!
Ally: Estamos muito animadas.
Lauren: É diferente, vamos lançar um álbum e ela um single. Vai com tudo Taylor, mal posso esperar.

O que sente mais falta em uma vida normal?
Ally:
Passar um tempo na casa dos meus avós
Dinah: Viagens com minha família
Normani: Passar um tempo decente com meus amigos

Um conquista a longo termo tanto pessoal quanto como um grupo.
Lauren:
pessoal, chegar a um ponto em que continuo tentando chegar ao meu potencial máximo e como um grupo ganhar um grammy, estou colocando na mão dos universos e espero que alguma vez alguém escute a música e se sinta tocado por ela.
Normani: como um grupo também um grammy ou talvez um filme sobre o grupo..
Lauren: ‘The World In Harmony’
Normani: e pessoal acho que olhar para trás e ter certeza que fiz tudo que eu queria e não ter arrependimento.
Dinah: e viver a minha vida sem arrependimento, fazer tudo que posso, estar em um lugar confortável e feliz com a minha família. Quando estamos trabalhando quase não vemos a família mas quero trabalhe duro para ficar confortável e ficar com eles. E como um grupo espero ir ao casamento uma das outras e quero ser a madrinha de honra.
Ally: pessoal seria realizar todos os desejos do meu coração, tenho diferentes paixões e quero explorar todas elas. E como um grupo… Tipo o VMAs já é uma dessas coisas, é um sonho que passamos por tanto e agora vamos estar lá.

Publicado por Barbara Ianhes em 24 de agosto de 2017

Quando as meninas do Fifth Harmony foram descrever o novo álbum, elas usaram palavras como “autêntico”, “verdadeiro” e “paixão”.
O álbum marca um grande momento para o grupo – é a primeira vez que elas possuem um controle completo do projeto, co-escreveram mais da metade do álbum, junto com produtores que escolheram a dedo.
“Eu genuinamente ouvi cada música do álbum… uma coisa que eu nunca havia feito” – disse Lauren sobre o novo projeto.
Confira o que elas disseram sobre cada música, durante a nossa entrevista:

“Down”
PRODUCED BY AMMO, DALLAS K; WRITTEN BY JUDE, AMMO, DALLAS K, GUCCI MANE

Ally: Foi muito bonito quando cantamos Down no Good Morning America. Foi a primeira música que fizemos [como um quarteto] e foi nosso single com maior debut. Nós descobrimos isso no caro, e choramos juntas. Nós estávamos tão animadas. Foi tão lindo e perfurou nossas almas. Tudo que tem acontecido depois é uma benção.

“Lonely Night”
PRODUCED BY MONSTERS & STRANGERZ; WRITTEN BY MONSTERS & STRANGERZ, JASON EVIGAN AND FIFTH HARMONY

Lauren: o que eu gosto dessa música é o alcance musical. Eu nunca ouvi uma música assim antes e isso me deixa muito feliz. A transição da produção é louca. As zonas que você vai na melodia é muito legal – e como uma apresentação vocal, de todas nós, é muito foda. A dinâmica do grupo está ligada! E o contexto da música está dando um tempo do que você precisa dele para estar ele. Ele tem que estar no ‘calibre’ certo e você está assistindo.

“Sauced Up”
PRODUCED BY HARMONY SAMUELS; WRITTEN BY HARMONY SAMUELS, CANDY SHIELDS, RYAN TOBY AND FIFTH HARMONY

Lauren: É uma música que te deixa pra cima. Ela é uma dessas músicas que quando toca na boate você vai querer dançar.

Dinah: Ela me lembra “Party” da Beyoncé. Ela te dá essa vibe – gostamos de festejar.

“Make You Mad”
PRODUZIDO POR DREAMLAB E RUFFIAN; ESCRITO POR DREAMLAB,RUFFIAN E FIFTH HARMONY

Normani: Essa é uma música estilo balada. É uma música que você realmente subestima.

Lauren: Eu simplesmente amo os versos desta canção.

“Deliver”
PRODUZIDA POR THE STEREOTYPES; ESCRITA POR THE STEREOTYPES, TAYLOR, WHITNEY PHILLIPS E FIFTH HARMONY

Dinah: Eu amo o quão madura é essa música. É o tipo de música pra quando você está dançando com o seu homem. Eu toquei umas músicas pra Taylor Sparks e quando terminamos ela tava tipo, “Você sabe que eu sei a direção que vocês estão seguindo”. Ela imediatamente falou pra pianista e escreveu algumas palavras e disse, “Vamos fazer algo um pouco maduro”. Ela estava espirituosa com todas aquelas palavras. Fiquei feliz por testemunhar isso porque é a direção que estávamos tentando tocar. Definitivamente dando a você vibes das músicas da Mariah Carey, dos anos 90 e R&B te leva até lá. Mal posso esperar para performá-la; Essa é o tipo de canção que você vai pro palco e simplesmente se desliga!

Lauren: Nós já começamos a ensaiar ela e a senti ela nos ensaios.

Dinah: Melodicamente, eu amo como ela meio que nos leva para todos os lugares.É quase um desastre criativo.

Ally: Nós queríamos colocar algo sentimental nesse álbum e nós conseguimos. Ela deixa a gente trazer nossas personalidades divertidas e nossas vozes diferentes. Nossa sensualidade nas harmonias e nas notas altas, o jeito que elas se encaixam na canção, é fantástico. Essa com certeza é o álbum do Fifth Harmony.

Normani: “Me lembra de Everlasting Love [uma música do álbum Reflection] Esse é o motivo pra eu amar tanto.

“Don’t Say You Love Me”
PRODUCED BY IAN KIRKPATRICK AND THE ELECTRIC; WRITTEN BY LISA SCINTA, IAN KIRKPATRICK AND THE ELECTRIC

Dinah: É uma música de partir o coração — Eu posso dançar com ela, eu posso chorar com ela. Eu mostrei para a minha irmã e ela disse que é como uma viagem quando você está olhando as montanhas e lagos. Ela mexe com seus sentimentos. Se você está em um relacionamento ou não, ela atinge você porque a voz da Lauren arrasa. É apenas o jeito perfeito se começar a música. Adoro o jogo de palavras: “Don’t promise me tonight without tomorrow too.” [não me prometa hoje sem prometer amanhã]. É uma legenda para o Instagram.
Lauren: É realmente uma música que tocaria na montagem de um filme.

“Angel”
PRODUCED BY SKRILLEX AND POO BEAR; WRITTEN BY POO BEAR AND SKRILLEX

Normani: Eu estou obcecada por essa música. Poo Beat e Skrillex absolutamente destruiram a minha vida com essa.

Lauren: Yeah, ela me da vida. A trajetória é foda. A letra é tão legal. O jeito que estamos cantando ela, você nunca ouviu a gente assim antes.

Dinah: Ela mostra um lado diferente da gente. Você sente a destruição — “Who said I was an angel?”

Ally: Ela é dark. Eu realmente liguei o meu alter ego para essa. Eu também acho que esse é o melhor vídeo que fizemos. É visualmente brilhante e parece que estamos no nosso elemento com muita atitude que reflete na música. Skrillex and Poo Bear são incríveis. A música e as pausas que eles fizeram me da calafrios. É uma explosão mental.

“Messy”
PRODUCED BY DREAMLAB AND RUFFIAN; WRITTEN BY DREAMLAB, RUFFIAN AND FIFTH HARMONY

Ally: Normani e eu co-escrevemos essa com Dreamlab. É uma música vulnerável e doce. Você pode ouvir nossa vulnerabilidade, literalmente, em nossas vozes e nas pausas que fazemos. E tem alguns momentos doces de harmonia.

“Bridges”
PRODUCED BY TOMMY BROWN; WRITTEN BY SEBASTIAN KOLE, ANTHONY JONES AND FIFTH HARMONY

Normani: Sinceramente, é no mínimo a minha favorita do álbum. Eu realmente amo a mensagem e o que ela apoia.

Lauren: A mensagem é tão linda. E a música é grandiosa e positiva – e algo que a gente precisava agora.

Publicado por Barbara Ianhes em 18 de agosto de 2017

Com o seu novo álbum auto-intitulado na próxima sexta-feira e uma apresentação agendada para o MTV Video Music Awards dois dias depois, Fifth Harmony – Ally Brooke, Normani Kordei, Dinah Jane e Lauren Jauregui – estão se preparando para a maior semana de sua carreira como um grupo com quatro integrantes.

No entanto, as perguntas continuam a seguir o grupo sobre a quinta integrante, Camila Cabello, que deixou 5H em dezembro de 2016 para uma carreira solo.

Em uma entrevista com o USA TODAY, Kordei e Jauregui falaram sobre a celebração da nova era do grupo e seguir em frente do drama do passado, que elas admitiram que não ser diferente de um divórcio entre celebridades.

Foi literalmente assim“, disse Kordei.
Realmente era, era assim. Todo o drama, toda a atenção“, disse Jauregui. “Mas você sabe o que? Estamos tão felizes e seguimos em frente, estamos em um bom lugar, e esperamos que ela esteja em um bom lugar, e isso é realmente o que importa. Todos deveriam estar na sua própria linha, fazer o seu próprio bem e parar de se preocupar com o resto “.

Nós somos todos artistas – não estamos aqui para esse drama sem fim“, ela continuou. “Nós dissemos o que tínhamos a dizer, está no passado e estamos avançando, essa é a narrativa que queremos dar“.

Como o grupo aprendeu, essa não é sempre a narrativa sobre a qual a imprensa se preocupa. Jauregui descreveu as dificuldades de ser constantemente perguntada sobre a antiga colega de banda, com algumas entrevistas mais hostis do que outras.
Quando as pessoas colocam você em situações que elas sabem que você vai ficar desconfortável é indicativo do que elas estão querendo da entrevista“, disse Jauregui. “E no final do dia, eu não sinto que ninguém tem direito de tirar informação de mim sobre a qual não me sinto à vontade. Porque sou um ser humano e tenho mais do que o direito de manter informações para mim mesmo

E eu sei que, como ser humano, tenho mais a oferecer do que fofocas“, continuou ela. “Eu tenho um milhão de outras coisas que eu faço e de que estou orgulhosa. E o grupo, há muito mais coisas do que as histórias que as pessoas querem espalhar. As manchetes sobre drama, isso é não somos quem somos “.

Kordei agradeceu os fãs da Fifth Harmony, um exército poderoso que regularmente se coloca em defesa do grupo on-line, e está sempre as protegendo. “Nós somos genuinamente como uma família – toda vez que nos machucamos, eles também se machucam“, disse ela. “E eles nos defenderão sem fim … Eles sabem o que está acontecendo, eles sabem quando não estamos sendo tratadas de maneira justa, e eles ficam por nós. Eles não querem saber de coisa inúteis, eles sabem o quão duro nós trabalhamos e o quanto nos merecemos “.

Jauregui e Kordei escreveram cartas abertas e falaram nas mídias sociais sobre suas crenças políticas. Quando se trata de seus fãs, Jauregui confia em que eles não estão apenas procurando por shades.

“(Fãs) também não gostam de entrevistas de fofocas sobre nós”, disse Jauregui. “Eles não estão aguardando por essas coisas. Eles estão esperando como amar e ser melhores versões de si mesmos. É o que eles esperam de nós “.

Traducao e Adaptação Equipe Fifth Harmony Brasil.

Publicado por Barbara Ianhes em 18 de agosto de 2017

Dentro de um estúdio de ensaio Burbank, as mulheres do Fifth Harmony – cercadas por milhares de encartes de álbuns que elas autografaram para os fãs, os mais dedicados e que são conhecidos como “Harmonizers” – estão tendo um debate sobre emoji.

Elas querem usar os ícones digitais para acompanhar a revelação on-line da lista de faixas para o próximo álbum auto-intitulado, que sairá dia 25 de agosto pela Syco Music / Epic.

Dinah Jane Hansen, de 20 anos, sugeriu um dedo apontando para baixo como uma pista para o single principal do álbum, “Down”, mas o resto não era tão fácil.

Precisamos ir mais rápido, meninas“, Ally Brooke Hernandez, 24, disse enquanto lutavam para encontrar os emojis.

Afinal, há outros negócios mais importantes para a Fifth Harmony em 2017.

Devemos mencionar que escrevemos a maioria das músicas“, disse Normani Kordei, 21.

A co-escrita e a propriedade dos registros são novidades para essas mulheres – desde que foram reunidas na edição dos EUA da competição de canto televisionada “The X Factor”, as integrantes do Fifth Harmony, que também incluem Lauren Jauregui, 21, têm lutado para conseguir sua independência e provar que elas são artistas únicas que não são apenas criações feitas para a TV.

Estamos em sincronia, nós quatro. Quando você tem uma unidade forte, não há como parar você.” — Lauren Jauregui

Que Fifth Harmony até chegou ao álbum No. 3 é uma conquista. Apenas alguns meses atrás, o grupo estava se separando com um dos seus integrantes fundadores, já que rumores de conflito atingiam um auge.

E, no entanto, nas últimas semanas, o grupo gravou dois vídeos de música – incluindo um clipe sexy, para “Angel”, seu novo single que foi produzido pelo Skrillex e carrega hip-hop-inflexões – e estão ensaiando para uma Tour e estreia do Fifth Harmony no MTV Video Music Awards em 27 de agosto.

É o momento mais monumental de nossas carreiras“, disse Kordei. E a reviravolta não poderia ter chegado mais rápido. Embora o ato pareça estar a ser seu próprio com o lançamento bem recebido do ano passado “7/27”, houve um drama suficiente por trás de tudo, o qual serviria para fazer um outro reality show.

Em dezembro, o grupo parecia estar em crise quando anunciou que a cantora Camila Cabello havia saído poucas horas depois de uma apresentação.

O grupo afirma que Cabello informou-os através de seus representantes de que ela estava fora, algo que Cabello negou.

E então as coisas ficaram mais confusas.

Pouco depois do anúncio das notícias sobre Cabello, uma gravação foi vazada de Jauregui, em lágrimas, dizendo a Hernandez que o grupo estava sendo tratado como “escravo”.

Elas estavam exaustas da turnê – um período em que mais de um membro perdeu amados – e frustradas pela falta de realização criativa. Desde o início, o Fifth Harmony disse que tinha zero em colaboração ou na criação de sua música, muitas vezes recebendo músicas no dia anterior às sessões de estúdio.

Muitas vezes, elas disseram, a ansiedade era incapacitante, e elas começaram a ressentir-se a se apresentar. O sonho de ser o grupo feminino preeminente de sua geração estava provando ser qualquer coisa menos.

Nós fomos levando saltos de fé – e confiar em nós mesmos. – Dinah Jane Hansen

Perdemos a magia de tudo“, acrescentou Hansen. “Nós estávamos fazendo músicas apenas para fazer músicas”.

A magia, como foi, começou em 2012, quando entraram na edição do “The X Factor” nos Estados Unidos como concorrentes solo. Elas falharam, mas foram colocadas como um grupo por Simon Cowell e então, o presidente da Epic Records, L.A. Reid.

A Fifth Harmony ocupou o terceiro lugar na competição, realizando um contrato conjunto com a Epic Records e a Syco Music de Cowell.

Embora uma onda de boybands tenha encontrado um sucesso recente – incluindo One Direction (montado na versão britânica de “X Factor” – nenhum grupo de meninas conseguiu atingi-lo como Danity Kane, Pussycat Dolls, Destiny’s Child, Spice Girls ou TLC fizeram no seu auge.)

Hoje, o pop é dominado por artistas femininos, e Fifth Harmony arriscou-se a parecer uma relíquia de outra era. E isso nem sequer considera o simples desafio de cultivar química entre um grupo de adolescentes que se encontraram em um programa de TV.

Quando você entra em um grupo, você precisa entender que não é apenas sobre você e suas idéias. É uma colaboração “, disse a Rozonda” Chilli “Thomas da TLC. “Quando você pensa em [grupos de garotas], a maioria deles não fica junto, porque não é fácil. Química é algo que você tem ou não tem “.

Epic trabalhou muito para vender o Fifth Harmony, mantendo constantemente o grupo na estrada, muitas vezes reservando concertos nos shoppings. “Toda temporada, por 4 anos e meio … Eu era um zumbi“, lembra Jauregui.

Do lado de fora, havia muito para comemorar.

A estréia de Fifth Harmony em 2015, “Reflection”, fez o grupo continuar de onde Destiny’s Child e TLC deixaram, com um álbum cheio de dance-pop slinky e hinos de poder femininos informados de R & B / hip-hop – com single single “Worth It “Tornando-se um dos maiores hits de verão do ano.”

O grupo então fez história no ano passado como o primeiro grupo feminino a marcar um top 10 Billboard Hot 100 em quase uma década com o hit “Work From Home”.

No entanto, as mulheres da Fifth Harmony disseram que se sentiram sufocadas e controladas pelo rótulo – como “fantoches”, elas concordam.

Chegou a um ponto em que eu estava no palco e percebi, ‘Não estou sentindo isso‘”, disse Kordei. “Isso me assustou, porque isso é o que eu quero fazer pelo resto da minha vida“.

Hoje, as mulheres estão relaxadas e confortáveis ​​discutindo sua história recente.

Jauregui refletiu sobre o estresse do passado.

Nós ficamos gratas por ter uma máquina atrás de nós. Mas definitivamente precisamos de respeito – e precisamos exigir isso. – Ally Brooke Hernandez

Você está na frente de tantas pessoas que você conhece e que te amam“, disse ela. “Para estar em um espaço onde você não se conecta ou quando se sente aborrecida nisso tudo...”

Você se sente culpada“, ofereceu Kordei.

É assustador que sua vida inteira esteja planejada para algo que você não se sente apaixonada“, disse Jauregui, o quarto ficou em silêncio. “Você não está vendo sua família, seus amigos. Você não está fazendo nada por você mesma. Era deprimente, sugador e triste. Agora, é uma coisa completamente diferente “.

Na verdade, os membros da Fifth Harmony lutaram há muito tempo pela autonomia e pelo respeito que elas estão recebendo. No final de 2015, Hernandez entrou em contato com a advogada Dina LaPolt, que ajudou o grupo a renovar.

A LaPolt obteve-lhes um novo gerenciamento com a empresa Maverick e ajudou a transferir a marca Fifth Harmony de Cowell para seus integrantes, dando-lhes a total propriedade da marca.

Um contato mais favorável com Epic foi então negociado, mas as mulheres ainda não estavam no banco do motorista quando se tratava de música.

Tudo o que passamos, os altos e baixos, eu realmente acredito que foi para moldar e chegar para este momento. -Normani Kordei

Nós tínhamos 15, 16 e 19 quando começamos“, disse Jauregui. “Nós não tínhamos qualquer compreensão básica do negócio, e estamos sendo jogadas neste mundo de lobos, onde eles realmente o ferram com contratos. Nós estávamos realmente em uma linha de adversidade.

Após a partida de Cabello, as mulheres perceberam que queriam trabalhar na reparação da dinâmica do grupo, bem como no seu relacionamento com o rótulo, para terem mais vozes sobre suas ambições de carreira. “Todas nós chegamos na mesma página … e lutamos pela nossa opinião“, disse Hansen.

Um aliado chave foi Chris Anokute, o executivo da Epic A & R, que se juntou a sua equipe durante a gravação do “7/27”.

Elas foram inspiradas, espancadas, feridas“, disse Anokute. “Você poderia dizer que havia algumas coisas entre as meninas … problemas com a gestão. Elas começaram a ventilar suas inseguranças e desejavam escrever músicas, e percebi que isso nunca foi parte delas “.

Anokute empurrou Reid para se comprometer com outro álbum após a turbulência com Cabello (Reid deixou o rótulo em maio), reforçando a confiança do grupo.

Estamos sendo mais respeitadas desta vez“, disse Hansen. “Estamos em um lugar onde sabemos o que queremos e quem somos. Nós reconhecemos nossa verdade e o que temos para oferecer – e nosso poder “.

Adoro essas meninas e considero-as irmãs. Tenho tantas visões para nós quatro. -Ally Brooke Hernandez

O Fifth Harmony encontra sua voz no novo álbum – seu título é um começo para a nova independência do grupo.

O álbum foi gravado em sete semanas no Windmark Recording de Santa Monica, e as mulheres co-escreveram mais de metade das músicas no projeto – dividindo em pares e escrevendo o tipo de músicas que elas queriam fazer ao lado de produtores escolhidos a dedo, incluindo Dreamlab , The Stereotypes, Harmony Samuels, Monsters & Strangerz e Tommy Brown.

O recorde é puro, com alma, sexy e totalmente a própria visão do grupo.

Em uma tarde recente, o estourar de uma garrafa de champanhe ecoou em torno de uma sala de reuniões dentro da sede da Epic Records no lote de Sony em Culver City.

Um brinde, beijos e abraços aguardavam as damas enquanto entravam em uma sala cheia de pessoas da gravadora que se reuniam para ouvir o novo álbum da Fifth Harmony – uma montanha de tacos, garrafas de tequila e Champagne esperando por elas.

Antes que a música começasse, a presidente da Epic, Sylvia Rhone, conduziu a sala com um brinde.

Para as senhoras mais malvadas do negócio – é um prazer ter trabalhado com vocês,” disse Rhone, seu copo de champanhe elevou-se acima de sua cabeça enquanto as mulheres olhavam com olhos vidrados, apertando as mãos uns dos outros.

Finalmente, sentimos que estamos vivendo nossas vidas. Nós assumimos a posse “, disse Kordei. “Estava aqui o tempo todo, mas talvez não estivéssemos confiantes o suficiente ou corajosos o suficiente. Desta vez, temos o fogo extra … e não nos importa o que qualquer outra pessoa tem a dizer.”

Eu meio que queria que isso pudesse ter sido assim todo o tempo“, disse Kordei com um suspiro.

Jauregui, indiscutivelmente a integrante mais sincera da Fifth Harmony – ela é a primeira a admitir membros do grupo mal ouviu seu trabalho anterior – assume uma posição mais ousada.

Nós teríamos dominado“, disse ela.

Publicado por Barbara Ianhes em 17 de agosto de 2017

“Fifth Harmony revela qual delas flerta melhor e quem é mais na sua”

Normani, Ally, Dinah e Lauren respondem as perguntas relâmpago da Seventeen

Quem mais flerta?
Normani
: “Dinah- ela é meu anjo”
Ally: “Hmm… Todas elas são fofas, mas se eu tivesse que escolher, eu escolheria Dinah e Lauren.”
Lauren: “Dinah.Ela é uma boa cupido. Mas ela também tem suas próprias cartas na manga”.
Dinah: Eu não sei porque elas continuam me indicando nessa pergunta! Eu sou amigável- talvez isso seja interpretado como flerte.No qual eu não me importo”.

Quem mais faz você rir?
Normani
: “Ally faz todos aqueles personagens diferentes. É muito engraçado!”
Lauren: “Ally. Ela diz coisas engraçadas o tempo todo.”
Ally: ” Normani é tão engraçada que me faz rir até chorar”.
Dinah: “Na verdade, todas nós somos muito engraçadas, Normani é hilária, mas ultimamente para mim, tem sido a Ally”.

Quem é a mais viciada no telefone?
Normani
: ” Lauren. Ela provavelmente está no telefone agora! ”
Lauren: “Dinah ou Normani. Todo mundo é viciado no celular. Eu não sei porque elas estão falando isso”.

Quem é a mais divertida para se sair?
Ally:
” Dinah. Ela é a mais aventureira”.
Dinah: “Ou a Lauren ou eu-ha! Eu me indiquei!”
Normani: “Eu diria que sou eu e a Lauren. Tipo, Ally não é muito de sair- ela é meio que uma vó às vezes”
Lauren:” Normani. Nós nor divertimos muito quando estamos juntas.”

Quem dá o melhor conselho?
Dinah:
“Lauren. Ela tem uma mente muito aberta à coisas novas e no modo de ver a vida”.
Ally: ” Todo mundo! Todas nós lidamos com situações diferentes, e é legal porque tem uma para resolver um problema e tem a outra para resolver outro problema”.

Publicado por Barbara Ianhes em 15 de agosto de 2017

Separamos esse post para vocês conhecerem quem está por trás das letras e produções das novas musicas do Fifth Harmony. Confira:

Clique aqui para aprender as letras das músicas e fazer bonito na hora do show 😉

He Like That
Produced by Ammo & DallasK
Written by Ester Dean, Gerald Baillergeau, Joshua Coleman, Dallas Koehlke, Dexter Ansley, Ondreius Burgie & Stanley Burrell

Sauced Up
Produced by Harmony Samuels
Written by Ryan Toby, Harmony Samuels, Varren Wade, Normani Kordei, Ally Brooke Hernandez, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Edgar “JV” Etienne & Candace Shields

Make You Mad
Produced by Dreamlab & Ruffian
Written by Leah Haywood, Normani Kordei, Ally Brooke Hernandez, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Dan James & Rob Ellmore

Deliver
Produced by The Stereotypes
Written by Whitney Phillips, Taylor Parks, Jonathan Yip, Jeremy Reeves, Ray Romulus & Ray McCullough

Lonely Night
Produced by Jason Evigan & Monsters and Strangerz
Written by Jordan Johnson, Jason Evigan, Marcus Lomax, Stefan Johnson, Normani Kordei, Ally Brooke Hernandez, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui & Dayo Alatunji

Don’t Say You Love Me
Produced by Ian Kirkpatrick
Written by Ian Kirkpatrick, Lisa scinta, Henrik Barman Michelsen, Edvard Forre Erfjord & Nate Cyphert

Angel
Produced by Poo Bear & Skrillex
Written by Sonny John Moore & Jason Boyd

Messy
Produced by Dreamlab & Ruffian
Written by Brian Thompson, Daniel James, Morris Dickerson, Howard Scott, Leroy Jordan, Lee Oskar, Charles Miller, Shaun Pizzonia, Normani Kordei, Ally Brooke Hernandez, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Orville Burrell, Harold Ray Brown, Rickardo Ducent, Gerry Goldstein, Thomas Sylvester Allen, Robert Ellmore & Leah Jaqueline Pringle

Bridges
Written by Anthony Jones, Sebastian Kole, Ally Brooke Hernandez, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui & Thomas Brown

Publicado por Barbara Ianhes em 15 de agosto de 2017

Fifth Harmony lançou nas plataformas digitais o hinário ‘Angel‘. A música, que não é single, está disponível para stream e compra. Alem disso, o grupo também liberou a pré venda do novo álbum.

Duração: 3:09
Classificação: Explict
Produtores: Skrillex & Poo Bear
Compositores:

[Intro: Normani]
Who said I was an angel?
Who said I was an angel? Oh, yeah

[Verse 1: Normani]
We was just a moment, nothing serious
Never really paid it no mind
Drop the back side and paying attention (Shakin’ all that, ah)
Should’ve never not kept your word
Woulda had a reason to keep mine
You was too inconsistent (Shakin’ all that, ah)

[Pre-Chorus: Lauren]
Should’ve never crossed that line with ya
Everything was cool, just drinkin’ with ya
Way too young to be up in handcuffs
Wasn’t tryna spend my life on the phone with ya
Gotta keep it on 100 with ya
The original me wouldn’t fuck with ya
And I was beginning to fuck with ya

[Chorus: Dinah]
Who said I was an angel?
Who said I was an angel? Oh, yeah
When you look at me, what do you see?
Open your eyes, I’m more brilliant than you’ll ever be
Who said I was an angel?

[Verse 2: Ally]
Yeah, won’t lie, say I don’t lie
Yeah, I might’ve told a few lies, yeah
Won’t lie, say I didn’t try
But you’re only worth a few tries, yeah
Track star, think you’re running these streets
You ain’t the only one running the streets
They making ground like they only wear cleats, yeah

[Pre-Chorus: Dinah]
Should’ve never crossed that line with ya
Everything was cool, just drinkin’ with ya
Way too young to be up in handcuffs
Wasn’t tryna spend my life on the phone with ya
Gotta keep it all 100 with ya
The original me wouldn’t fuck with ya
And I was beginning to fuck with ya

[Chorus: Dinah]
Who said I was an angel? (But you was wrong, Oh, yeah)
Who said I was an angel? (Oh, I’m no angel, when you look at me)
When you look at me, what do you see? (What do you see?)
Open your eyes, I’m more brilliant than you’ll ever be
Who said I was an angel? (Who said I was, an angel?)

[Chorus: Dinah]
Who said I was an angel?
Who said I was an angel? Oh, yeah
(Never took the time out, never had time to figure me out
When you look at me)
When you look at me, what do you see?
Open your eyes, I’m more brilliant than you’ll ever be
Who said I was an angel? (Who said I was a, an angel? Oh)

Publicado por Barbara Ianhes em 10 de agosto de 2017

Dias atrás, Fifth Harmony compareceu a sede da Apple onde concedeu varias entrevistas. E, hoje, foi liberada mais uma. O grupo falou com a Beats1 Request sobre a advogada, Dina LaPolt, nova fase, co-escrever no novo album, Down, possiveis colaborações e mais! Confira:  (mais…)

Publicado por Barbara Ianhes em 5 de agosto de 2017

Após a performance que ocorreu ontem no programa do Jimmy Fallon, Fifth Harmony marcou presença nessa manhã na radio Sirius XM onde concederam uma entrevista e falar sobre Camila Cabello, Justin Bieber, novo álbum, tour, Jimmy Fallon e DWTS.

Primeiramente vamos falar do DWTS. Nós sabemos ela a Normani deveria ter ganhado.
Ally:
Sim, nos sabemos que ela deveria ter ganhado.
Normani: Durante o meu dia, pelo menos umas 10 pessoas me falam isso.

Lauren: Nós temos um novo álbum saindo, se chama Fifth Harmony e será lançado no dia 25 de Agosto. Estamos trabalhando no álbum nos últimos 6 meses. Co-escrevemos, então, vocês realmente podem ouvir a nossa voz. É uma jornada com diferentes vibes.. Estamos muito animadas.

Eu sei que vocês estão fazendo tour por um tempão e ontem saiu a notícia que o Justin Bieber cancelou o resto da tour…
Lauren:
Ele já vem fazendo tour por um tempo, né?

Sim, por mais de 2 anos.
Lauren:
Ah, ele é humano. A não ser que você esteja fazendo uma tour ou tenha feito, eu não acho que ninguém sabe como é estar em tour. É um processo muito intenso e tira muita energia de você, desde o começo até o fim do dia. E isso se repete.
Dinah: Porém temos algo bonito nisso tudo. Por exemplo, visitar todos esses lindos lugares que nunca estivemos. Eu entendo o motivo de saúde vir em primeiro lugar e de sempre estarmos colocando ela em primeiro, então da pra entender o motivo [do Justin ter cancelado a tour].
Lauren: Isso não significa que o Justin está cancelando para sempre.

Ele tem estado em tour por 18 meses.
Ally:
nossa, é muito tempo.
Normani: eu sei como nos sentimos quando estamos em tour..
Dinah: sim, e eu estarei lá quando ele voltar..
Ally: Sim, eu amo o Bieber.

Quando teremos vocês em tour?
Dinah:
Vai ser anunciado ainda.. Devemos falar apenas isso e deixar fluir..

Deixando a brincadeira de lado e falando sobre algo mais sério, como vocês estão com a Camila? Estão tendo uma bad vibe ou está tudo ok? Fiquei sabendo que teve unfollow no Twitter, favorites e etc

Normani: Estamos felizes.
Lauren: Limpamos a energia e estamos felizes
Ally: Sim, estamos felizes.
Normani: Vamos falar sobre ontem à noite..
Ally: SIM, estávamos no FALLON!

Ally: Sou muito fã do Jimmy. Esperamos 5 anos por isso. Foi mais do que eu esperava. Estamos tão felizes de termos compartilhado esse momento. Ele disse nos ama!

Tradução e Adaptação Equipe Fifth Harmony Brasil.

Publicado por Barbara Ianhes em 25 de julho de 2017

Durante a madrugada de hoje, 21, foi ao ar na rádio americana Beats 1 a participação do Fifth Harmony no programa. O grupo falou sobre a colaboração dos sonhos, tour, novo álbum, Miley Cyrus, Nill Horan e muito mais. Confira a tradução abaixo:

O que vocês estão fazendo aqui em Los Angeles?
Lauren: Trabalhando..
Ally: Estamos fazendo várias coisas, trabalhando, celebrando, gravando novas musicas..
Dinah: E, estamos aqui com você!

Eu sei que vocês estão na capa da Billboard e estão maravilhosas. E eu amei a maneira que vocês apareceram como um grupo mas ao mesmo tempo individualmente também. É muito importante que vocês tenham sua própria identidade nesse renascimento que vocês estão passando.
Lauren: Sim. As pessoas podem nos conhecer mais individualmente, ao fazer isso, acabam nos conhecendo mais como um grupo. Nós somos tão diferentes seja na nossa maneira ou até mesmo o gosto musical e tudo o que define quem somos. Porém, somos tão coesivas juntas. Criamos o Fifth Harmony. Então eles nos conhecem por quem somos e também pelo grupo.

Então, o Jay Z liberou o novo álbum dele e quebrou o próprio record de vendas com o álbum.
Ally: Ele pode fazer isso.
Lauren: Ele é incrível. Ele prova que a letra ainda importa.

Voces ja trabalharam e fizeram musicas junto com diversas pessoas boas na música como a Missy Elliot, Gucci Mane..
Lauren: e o Ty Dolla Sign..

Sim, exatamente. Vocês têm outra pessoa que sonham em trabalhar juntas?
Todas: Nicki Minaj!
Lauren: Ela é uma bad bitch! Acho que faríamos algo muito bom juntas.
Normani: É muito legal ver uma mulher dominar a indústria musical masculina então pela Nicki fazer isso e se manter lá tão bem seria ela.

O quão maravilhoso foi o trabalho do Kendrick Lamar?
Normani: Nossa, é um dos melhores trabalhos lançado recentemente. Eu sou bem seletiva ao chamar as pessoas de lendas e eu acho que ele já fez tanto, especialmente pela música e o hip hop, nos dias de hoje. Ele fala sobre coisas reais e isso é algo que precisamos pois a música é muito influenciadora e temos pessoas jovens ouvindo então é uma maneira de conseguir a atenção deles. E ele faz exatamente isso.

Uma música que não saiu da charts desde que foi lançada é Malibu. O quão boa é essa música?
Lauren: É muito boa!
Ally: É uma música tão bonita e a Miley canta tão bem. Eu amo essa nova era dela meio country, folk com uma pegada de pop acústico. O som que ela está fazendo é totalmente ela. Ela parece estar tão feliz e isso me deixa muito feliz por ela.
Dinah: Essa música é honestamente de tirar o fôlego. Sabe quando você vai fazer uma viagem de carro? E a estrada da viagem é como um cenário, com montanhas e um lago e você passa ao lado disso tudo. É isso que eu sinto ao ouvir a música.

A nossa próxima música é do Imagine Dragons.
Lauren: Nossa, eles são… eu me lembro de quando estávamos em uma premiação.
Ally: foi o VMA?
Lauren: Foi no AMAs. Nós assistimos a apresentação de Radioactive deles ao vivo e, nunca vou me esquecer, eles estavam tocando bateria ao vivo e o Dan.. A voz dele é magnífica, chega a sua alma.
Dinah: Estando em uma premiação, eles meio que fizeram parecer que era um show deles tipo ‘bem vindo ao meu mundo. É outro nível.

Eu sei que vocês ainda estão fazendo alguns shows, então obrigada por estarem aqui. Tem algum lugar que vocês visitaram recentemente que foi o seu favorito?
Normani: um dos Meus lugares favoritos foi o Japão.
Dinah: New Orleans. Nós comemos uma comida muito boa lá.
Ally: Um dos Meus favoritos tem que ser Paris. É um ligar de tirar o fôlego e as pessoas são muito generosas e românticas. Romance está literalmente no ar. Você respira isso, te enche e eu amei.
Lauren: Gostei de Amsterdã, nos divertimos muito. E o Chile. E também Havaí.

Qual um dos momentos em que vocês mais tem orgulho de ter passado?
Lauren: Eu diria que seria essa reunião que tivemos recentemente em que nos reunimos com a Apple e mostramos nosso trabalho pela primeira vez, nosso álbum quase finalizado. Estamos tão animadas e trabalhamos tanto nele. Estamos em um momento tão bom e tão felizes quanto indivíduos e como grupo. Para mim esse tem sido um momento que me orgulho. Sabendo tudo que passamos e estarmos felizes como estamos hoje.

Vamos falar de algo animador que é essa nova fase e o novo álbum. Soube que vocês estão tendo controle e fazendo parte da escrita do álbum.
Normani: Eu sinto que essa é a primeira vez em que realmente estão no dando a chance de dizer o que queremos. Nós literalmente começamos do começo. Como a Dinah disse fazendo as batidas com os produtores e tudo o mais. Nós co-escrevemos mais da metade do álbum.
Dinah: É como o nosso bebe que está prestes a nascer.
Lauren: Eu ja estou planejando a tour em minha cabeça. Tem tanta coisa que podemos fazer. Muito animada.

Nossa próxima música é Slow Hands do Niall. Eu achei que ele seria mais acústico mas aí Slow Hands saiu e eu fiquei tipo ‘wow’.
Lauren: É uma música divertida.
Dinah: Eu sou muito fã dessa música. Um beijo pro Niall por lançar uma música tão boa. É muito boa. Eu sinto que ele está fazendo isso como um artista único. Eu sinto que realmente é posso senti-lo com essa música.

Nossa música em segundo lugar é Attention do Charlie Puth.
Ally: Eu amo essa música. Eu acho o Charlie tão bom e insanamente talentoso. Eu tive uma conversa com ele. A mente dele, ele ama muito musicas e ele é, literalmente, genial. A cabeça dele é cheia de melodias incríveis, instrumentais e musicas. Eu realmente amo a música Attention. Ele tocou para mim e eu fiquei tipo ‘isso é literalmente insano’. A voz dele é incomparável e ele é fantástico. Eu amo Attention.

Temos mais uma música. Quero agradecer por vocês estarem aqui. Vamos falar de DOWN. O quão importante foi lançar essa música?
Lauren: Nós sentimos que de todas as musicas que tínhamos achamos que DOWN seria a introdução perfeita. Como uma mistura de onde estávamos para onde queremos chegar. O Gucci trouxe um elemento R&B para a música e essa é a direção que estamos apontando com esse novo álbum. Encaixou perfeitamente. Simples, pop mas continua tendo uma pegada R&B.

Tradução e Adaptação Equipe Fifth Harmony Brasil.

Publicado por Barbara Ianhes em 21 de julho de 2017
Página 5 de 24« Primeira...34567...1020...Última »

FifthHarmonyBrasil.Com

• Hospedado pela equipe Flaunt Network

Fifth Harmony Brasil 2013-2017 - Alguns Direitos Reservados •